app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5752
Cidades

Exig�ncia de escolaridade � contestada por sindicato

O Sindicato dos Servidores de Nível Médio da Saúde vai entrar com uma ação na Justiça, hoje ou o mais tardar amanhã, contra a exigência de escolaridade no concurso público da Saúde, referente ao pessoal de nível elementar e nível médio. De acordo com o ed

Por | Edição do dia 09/04/2002 - Matéria atualizada em 09/04/2002 às 00h00

O Sindicato dos Servidores de Nível Médio da Saúde vai entrar com uma ação na Justiça, hoje ou o mais tardar amanhã, contra a exigência de escolaridade no concurso público da Saúde, referente ao pessoal de nível elementar e nível médio. De acordo com o edital, o  candidato de nível elementar  que for fazer o concurso tem de  ter concluído a 8a série. Já o pessoal de nível médio tem de ter o segundo grau completo. O sindicato visa anular essas exigências. A decisão aconteceu ontem, numa assembléia realizada com os prestadores de serviço da Saúde, no auditório da Uncisal, antiga Escola de Ciências Médicas, que discutiu também questões de atraso salarial. Na reunião, inclusive, já houve um indicativo de greve, caso não haja um acordo com o governador Ronaldo Lessa, principalmente no que diz respeito aos atrasos nos salários. “Se houve o concurso para a Maternidade Santa Mônica e não foi exigido esse nível de escolaridade, por que agora querem fazer essas exigências na escolaridade dos candidatos?”, questionou o presidente do sindicato, Benedito Alexandre. Segundo ele, já existe uma outra ação na Justiça, com o objetivo de preservar o emprego dos prestadores de serviço da Saúde.

Mais matérias
desta edição