app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Cidades

Secretaria desenvolve v�rios projetos pioneiros

Só agora, pela primeira vez em toda a história do Estado, começam a ser avaliadas as reservas de águas permanentes, bem como as reguladoras – que são renovadas e podem ser utilizadas anualmente, - como resultado do estudo denominado Caracterização dos Si

Por | Edição do dia 07/03/2004 - Matéria atualizada em 07/03/2004 às 00h00

Só agora, pela primeira vez em toda a história do Estado, começam a ser avaliadas as reservas de águas permanentes, bem como as reguladoras – que são renovadas e podem ser utilizadas anualmente, - como resultado do estudo denominado Caracterização dos Sistemas da Bacia Sedimentar, numa área de 6 mil km2, correspondente a mais ou menos um quarto de todo o território alagoano, e de-senvolvido a partir de dados de 30 poços perfurados pela Petrobras e de cerca de 3 mil para exploração de água subterrânea constantes do cadastro da Secretaria de Meio Ambiente, Recursos Hídricos e Naturais (SEMARHN). O estudo é o primeiro já concluído da etapa II do projeto de Gerenciamento Integrado dos Recursos Hídricos Subterrâneos do Estado de Alagoas, executado por esta secretaria e a Unidade Estadual de Gerenciamento do Pro-Água, programa financiado pelo Banco Mundial. Graças a este estudo, como garante Abel Tenório, que é também consultor da SEMARHN, sabemos hoje da existência, na Bacia Sedimentar alagoana, de uma reserva potencial estimada em 47 bilhões de m3 de água, além da reserva reguladora, que pode ser retirada todos os anos, na ordem de 1,1 bilhão de m3 ao ano, suficiente para abastecer, anualmente, 15 milhões de habitantes, ou mais de cinco vezes a atual população do Estado com um consumo médio de 200 litros/habitante-/dia, taxa esta superior ao con-sumo per capita de água em Maceió. A mesma secretaria desenvolve o estudo da vulnerabilidade dos sistemas aqüíferos. “Para isso, estão sendo cuidadosamente analisados centenas de relatórios técnicos de poços na região de Maceió e levantados todos os pontos potencialmente poluidores como cemitérios, lixões e postos de combustível”. Há, ainda, segundo Abel Tenório, outros projetos da Secretaria de Recursos Hídricos: o de zoneamento das águas subterrâneas e o de avaliação das águas subterrâneas. Este último em convênio com a Companhia de Abastecimento de Água e Saneamento de Alagoas (Casal).

Mais matérias
desta edição