app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Cidades

AL PRECISA DE 45 MIL VACINAS PARA GARANTIR SEGUNDA DOSE

Levantamento do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Alagoas (Cosems/AL) aponta que são necessárias 45 mil doses da vacina contra a Covid para os municípios alagoanos darem continuidade à imunização de pessoas que já receberam a primeira dose.

Por regina carvalho | Edição do dia 29/04/2021 - Matéria atualizada em 29/04/2021 às 04h00

Levantamento do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Alagoas (Cosems/AL) aponta que são necessárias 45 mil doses da vacina contra a Covid para os municípios alagoanos darem continuidade à imunização de pessoas que já receberam a primeira dose. Na quarta-feira (28), o presidente da Associação dos Municípios Alagoanos (AMA), prefeito Hugo Wanderley, anunciou que recebeu a garantia de que o Ministério da Saúde deve liberar, até o fim da semana, um novo lote da vacina Coronavac. O presidente do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Alagoas (Cosems), Rodrigo Buarque, anunciou para os gestores municipais da pasta que recebeu ligação do presidente do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems) Willames Freire dando sinal positivo sobre a vacina D2 da Coronavac que tem faltado não apenas nos municípios alagoanos.

A equipe técnica do Cosems fez o levantamento em relação à necessidade da segunda dose de Coronavac. “O Conasems já recebeu esta demanda e já está em contato com o Conass e o Ministério da Saúde, por meio da SVS, que vai entrar em contato com o PNI de Alagoas e até, no máximo, quinta-feira deve ser feita uma resolução CIB, constando a necessidade levantada e informada pelo Cosems”, destacou Rodrigo Buarque, presidente do Cosems.

Segundo publicação do portal da AMA, a Confederação Nacional dos Municípios (CNM) recebeu a informação do Ministério da Saúde para adoção de uma nova logística de distribuição da vacina Coronavac para normalizar o repasse na aplicação da segunda dose. De acordo com a pasta, a partir de 3 de maio o Instituto Butantan volta a produzir 600 mil doses por dia e fará o repasse diário para que o governo federal remeta aos Estados, que repassam aos Municípios. A Gazeta publicou, na terça-feira (27), reportagem sobre a falta de doses da Coronavac que deve afetar 17,7 mil maceioenses que vão ficar sem tomar a segunda dose do imunizante nos próximos dias caso a vacina não chegue.

Mais matérias
desta edição