app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5691
Cidades

ESTADO TEM 799 CASOS E 20 MORTES EM 24 HORAS

Alagoas registrou mais 799 casos e 20 mortes pela Covid-19 em 24 horas, conforme Boletim Epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) nessa quinta-feira (29). Dessa forma, o estado tem um total de 4.200 óbitos e 173.121 casos confir

Por Jamylle Bezerra | Edição do dia 30/04/2021 - Matéria atualizada em 30/04/2021 às 04h00

Alagoas registrou mais 799 casos e 20 mortes pela Covid-19 em 24 horas, conforme Boletim Epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) nessa quinta-feira (29). Dessa forma, o estado tem um total de 4.200 óbitos e 173.121 casos confirmados do novo coronavírus até o momento, dos quais 3.588 estão em isolamento domiciliar. Outros 164.593 pacientes já finalizaram o período de isolamento, não apresentam mais sintomas e, portanto, estão recuperados da doença. Há, atualmente, 12.562 casos em investigação laboratorial.

Entre as 20 mortes confirmadas, laboratorialmente, por causa do novo coronavírus, nove vítimas eram da capital alagoana e 11 do interior do Estado. As vítimas de Maceió eram cinco homens de 47, 52, 59, 74 e 81 anos, além de quatro mulheres de 35, 63, 74 e 82 anos. O homem de 47 anos não tinha comorbidades e morreu no Hospital da Mulher (HM), em Maceió; o homem de 52 anos não tinha comorbidades e morreu no Hospital Arthur Ramos, em Maceió; o homem de 59 anos era diabético, hipertenso e morreu no Hospital Veredas, em Maceió; o homem de 74 anos era hipertenso e morreu na Santa Casa de Maceió; o homem de 81 anos era hipertenso e morreu também na Santa Casa de Maceió; a mulher de 35 anos tinha câncer e morreu no Hospital Arthur Ramos, em Maceió; a mulher de 63 anos era hipertensa, diabética e morreu no Hospital Metropolitano de Alagoas (HMA), em Maceió; a mulher de 74 anos tinha doença cardiovascular, diabetes e morreu no Hospital Veredas, em Maceió; e a mulher de 82 anos tinha Alzheimer e morreu também no Hospital Veredas, em Maceió. Em relação às 11 vítimas que residiam no interior do Estado, eram quatro homens de 53, 57, 66 e 71 anos, além de sete mulheres, sendo uma de 65, uma de 66, uma de 69, duas e 76, uma de 80 e uma de 83 anos. O homem de 53 anos morava em Delmiro Gouveia, não tinha comorbidades e morreu na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Delmiro Gouveia; o homem de 57 anos residia em São Miguel dos Campos, era diabético e morreu na Santa Casa de São Miguel dos Campos; o homem de 66 anos morava em Arapiraca, tinha Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC) e morreu no Hospital de Emergência do Agreste (HEA), em Arapiraca; o homem de 71 anos residia em Viçosa, não tinha comorbidades e morreu no Hospital Metropolitano de Alagoas (HMA), em Maceió; a mulher de 65 anos morava em Arapiraca, era diabética e morreu no Hospital de Emergência do Agreste (HEA), em Arapiraca; a mulher de 66 anos morava em Santana do Ipanema, era hipertensa e morreu no Hospital Chama, em Arapiraca; a mulher de 69 anos residia em Delmiro Gouveia, não tinha comorbidades e morreu no Hospital Regional de Arapiraca; a primeira mulher de 76 anos morava em Feira Grande, era acamada e morreu no Hospital Regional de Arapiraca; a segunda mulher de 76 anos morava em Rio Largo, era obesa, diabética e morreu no Hospital Metropolitano de Alagoas (HMA), em Maceió; a mulher de 80 anos morava em Arapiraca, era diabética, hipertensa e morreu no Hospital Chama, em Arapiraca; e a mulher de 83 anos residia em Junqueiro, era hipertensa e morreu no Hospital de Emergência do Agreste (HEA), em Arapiraca. Os casos confirmados de pessoas com a Covid-19 estão distribuídos nos 102 municípios alagoanos. Em relação ao quadro total de óbitos em Alagoas, estão confirmados 4.200 óbitos por Covid-19, mas, oito deles, eram de pessoas residentes em Pernambuco, São Paulo, Santa Catarina e Bahia, tendo como vítimas seis homens e duas mulheres. Dos 4.192 óbitos de pessoas residentes em Alagoas, 2.340 eram do sexo masculino e 1.852 do sexo feminino. Eram 1.941 pessoas que residiam em Maceió e as outras 2.251 moravam no interior do Estado, segundo o Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (Cievs), da Sesau.

Mais matérias
desta edição