app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Cidades Maceió, 04 de janeiro de 2021
Aumento de casos do novo coronavírus em Maceió. Alagoas - Brasil.
Foto:@Ailton Cruz

FERRAMENTA ESTIMA TAXA DE REPRODUÇÃO DA COVID EM QUEDA EM AL

Há quase um mês índice está abaixo de um, uma das menores faixas do Nordeste

Por regina carvalho | Edição do dia 04/05/2021 - Matéria atualizada em 03/05/2021 às 22h41

Alagoas está há quase um mês com a taxa de reprodução ou contágio pelo novo coronavírus menor do que 1 (um) – 0,97 – uma das menores faixas do Nordeste. À frente apenas do Piauí e da Paraíba, segundo estimativa da ferramenta Covid Analytics, desenvolvida por um grupo de pesquisadores da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio).

Se a taxa de reprodução for menor do que 1, cada vez menos indivíduos se infectam e o número dos contágios retrocede. O Rt representa para quantas pessoas, em média, um indivíduo infectado transmite a doença. Segundo o Covid Analytics, as estimativas de Rt são calculadas a partir dos dados de casos e mortes divulgados diariamente.

De acordo com a ferramenta Covid Analytics, no Nordeste, os estados do Maranhão (1,11), Pernambuco (1,05), Sergipe (1,03) e Ceará (1) apresentam pior desempenho. Há cinco meses, a taxa de reprodução da Covid era maior em Sergipe de 1,72, seguido de Alagoas com o índice de 1,43.

Segundo informações do Ministério da Saúde, a taxa de mortalidade de Covid por cem mil habitantes é de 127,6 em Alagoas, uma das menores do Nordeste. Estão à frente apenas a Bahia e o Maranhão, respectivamente com 125,3 e 103,6.

Em relação à taxa de incidência da doença por cem mil habitantes, Alagoas registra 5.248,7 casos, maior apenas que o Maranhão (3.782,7) e Pernambuco (4.284,7). Mesmo com número ainda preocupantes de mortes e casos, o último relatório do Observatório Alagoano de Políticas Públicas para o Enfrentamento da Covid-19 (OAPPEC) aponta um controle da transmissão do vírus no estado nas últimas duas semanas. Uma tendência de desaceleração.

Mais matérias
desta edição