app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Cidades Os grupos prioritários, que envolvem quase 30 categorias, têm 1,1 milhão de pessoas

COVID: 45% DOS GRUPOS PRIORITÁRIOS NO ESTADO AINDA NÃO SE VACINARAM

Cerca de 600 mil tomaram a primeira dose e pouco mais 260 mil, a segunda, aponta Ministério da Saúde

Por regina carvalho | Edição do dia 22/05/2021 - Matéria atualizada em 22/05/2021 às 04h00

Ao contrário do que o governo de Alagoas divulgou na última quarta-feira (19), quando comemorou a conclusão da imunização de grupos prioritários contra a Covid no estado, dados do Ministério da Saúde mostram que ainda é longo o caminho até a finalização do ciclo vacinal contra a doença, que já matou mais de 4,5 mil alagoanos. Cerca de 600 mil tomaram a primeira dose e pouco mais 260 mil, a segunda. Os grupos prioritários – que envolvem quase 30 categorias – têm mais de 1,1 milhão de pessoas, segundo o próprio Ministério da Saúde. Até a tarde de sexta-feira (21), 860,7 mil doses foram aplicadas em Alagoas. Desse total, 45% não tomaram a primeira dose da vacina contra a Covid e 76% a segunda. Quase 1,3 milhão de doses foram enviadas pelo governo federal. Após o anúncio do governo do Estado no seu portal e no perfil da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) no Instagram, que teria concluído a imunização de grupos prioritários, seguidores rebateram a informação e mostraram que em vários municípios parte da população que teria direito a vacina nessa etapa ainda não recebeu a segunda dose. Com o título “AL é o primeiro Estado do Brasil a concluir vacinação de grupos prioritários contra a Covid-19”, a matéria informava que Alagoas conseguiu concluir a vacinação de todos os grupos prioritários em apenas quatro meses, desde a aplicação da primeira dose do imunizante no Estado. “Segundo o que foi determinado pelo Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra Covid-19 do Ministério da Saúde (MS), o Estado finalizou a imunização dos 27 grupos prioritários, e agora os 102 municípios alagoanos podem avançar na campanha de imunização e começar a vacinar a população por faixa etária decrescente”, diz trecho de matéria publicada na Agência Alagoas. Grupos prioritários Compõem os quase 30 grupos prioritários – seguindo o Plano Nacional de Imunização (PNI) – trabalhadores da saúde, idosos, indígenas, quilombolas, com comorbidades, deficiência permanente, pessoas com mais de 60 anos institucionalizadas, profissionais da segurança e da educação, dentre outros. Levantamento da Rede Nacional de Dados em Saúde (RNDS) do Ministério da Saúde (MS) mostra que 179,2 mil idosos tomaram a segunda dose da vacina contra a Covid em Alagoas, número que corresponde a 46,9% desse grupo prioritário mais vulnerável à doença. Já em relação à primeira dose da vacina, receberam imunizante 348,5 mil residentes em Alagoas, cerca de 91,2% do total de 382 mil pessoas com mais de 60 anos no estado. Os dados também constam em painel do MS. A Rede Nacional de Dados em Saúde (RNDS) do MS mostra que os trabalhadores da saúde representam o maior número de pessoas imunizadas contra a Covid: foram aplicadas 163,4 mil doses nesses profissionais. Na avaliação de Sival Clemente, consultor técnico do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Alagoas (Cosems/AL), no segundo semestre a aplicação da primeira dose deve ser encerrada nos grupos prioritários. “Essa semana melhorou a quantidade de doses que chegaram a Alagoas. Tivemos alguns casos pontuais sobre desabastecimento”, explica, referindo-se a Arapiraca, onde foram utilizadas praticamente todas as doses como primeira. “Arapiraca usou muito acima na primeira dose para avançar na vacinação, aí deu problema, mas a situação está sendo regularizada”, acrescenta Sival Clemente. “Avançamos bem até o número vinte dentre os 29 grupos prioritários, seguindo o Plano Nacional de Imunização. Faltam poucos grupos e acredito que será mais rápido a partir de agora”, finaliza.

PLANO ESTADUAL

Consta no Plano Estadual de Vacinação Contra a Covid-19 que, considerando que a população total estimada para Alagoas de 3.351.543 habitantes e concluídas as fases estabelecidas, o estado contará com uma cobertura de 21,6% da população potencialmente imunizada por ocasião das três fases no Plano Nacional. “É importante destacar que para vacinar esse contingente populacional, é necessário o envio pelo Ministério da Saúde, de 1.446.726 doses de vacina, acrescido do correspondente a 5% (margem de perda), totalizando, portanto, 1.519.062 doses”, destaca o Plano Estadual de Vacinação. Estava previsto na 1ª Fase: trabalhadores da Saúde 85.991; Idosos (≥75 anos) 98.669; idosos institucionalizados (≥60 anos) 1.246 e indígenas 7.599. Um subtotal de 193.505. Já na segunda fase, 284. 437 idosos (60 a 74 anos) e na 3ª Fase, 245.421 portadores de comorbidades, totalizando nas três fases 723.363.

Mais matérias
desta edição