app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5712
Cidades

Catarse relan�a campanha para sensibilizar popula��o

O Instituto Catarse está relançando a campanha “Quem dá esmolas não dá futuro”, com o objetivo de sensibilizar a população a não entregar dinheiro aos meninos e meninas quando estes pedirem. Atitudes como essa, segundo o coordenador do Catarse, Walmar Bua

Por | Edição do dia 12/04/2002 - Matéria atualizada em 12/04/2002 às 00h00

O Instituto Catarse está relançando a campanha “Quem dá esmolas não dá futuro”, com o objetivo de sensibilizar a população a não entregar dinheiro aos meninos e meninas quando estes pedirem. Atitudes como essa, segundo o coordenador do Catarse, Walmar Buarque, apenas reforça a permanência de crianças e adolescentes nas ruas da cidade. “A criança que ganha R$ 0,10 no início do dia vai ficar esperando receber mais moedas aqui e ali e só voltará para casa quando tiver em mãos o suficiente para apurar R$ 5,00 ou R$ 10,00. A esmola que damos deveria ser substituída por ações que culminem na construção de campos poliesportivos, em abrigos noturnos, em centros de arte, em escolas funcionando em tempo integral”- orienta o coordenador. Para ele, “pedir ao povo que não ofereça esmolas é um pedido polêmico, porque envolve até convicções religiosas e conceitos de solidariedade, mas precisamos saber que uma ajuda temporária não erradica de forma definitiva o problema. O ato de oferecer esmolas serve apenas como solução transitória”. Segundo Walmar Buarque, o Projeto Cidadão Nota 10 está viabilizando uma efetiva ajuda da sociedade ao trabalho realizado pelo Catarse com crianças de rua. “Graças ao apoio dos alagoanos, através das notas fiscais, reformamos e equipamos a Casa Aberta e vamos criar a Casa Aberta Luís Antônio Pires para abrigarmos os 27 menores de rua portadores do HIV e as 48 crianças e adolescentes que estão com tuberculose crônica, perambulando pela principais avenidas de Maceió”, acrescentou.

Mais matérias
desta edição