app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Cidades

Pra�a Lyons perde �rvores e empobrece paisagem

DORGIVAL JÚNIOR A Prefeitura de Maceió, através da Secretaria de Meio Ambiente, derrubou, ontem, dez árvores da Praça Lyons, localizada na área nobre da Pajuçara. A ação dividiu a opinião dos moradores. O corte das árvores foi efetuado, segundo info

Por | Edição do dia 01/04/2004 - Matéria atualizada em 01/04/2004 às 00h00

DORGIVAL JÚNIOR A Prefeitura de Maceió, através da Secretaria de Meio Ambiente, derrubou, ontem, dez árvores da Praça Lyons, localizada na área nobre da Pajuçara. A ação dividiu a opinião dos moradores. O corte das árvores foi efetuado, segundo informou o secretário Alder Flores, responsável pela pasta ambiental do município, seguindo orientação de especialistas. Outras árvores que se encontram em condições semelhantes às da Praça Lyons poderão ter o mesmo destino e acabar no chão. Segundo ele, as dez árvores derrubadas foram suprimidas por oferecerem riscos à população. Uma delas causou danos quando caiu no meio da praça, na semana passada. “A derrubada das árvores é um trabalho preventivo. Só foram retiradas aquelas que estavam com as raízes podres. As que estavam em boas condições nós realizamos, apenas, a poda dos galhos que estavam atrapalhando a iluminação dos postes públicos instalados na praça”, destacou o secretário. “Não somos a favor da derrubada de árvores. Mas era o último caso, elas não poderiam ficar mais naquela área já que estavam ameaçando as pessoas que poderiam estar na praça, além de diminuir a iluminação, à noite, no local”, destacou o secretário, acrescentando que houve a tentativa de recuperação de algumas árvores, antes de ser definido o corte. “A raiz estava podre e não dava para suportar por mais tempo”, disse, afirmando que alguns moradores agradeceram a retirada das árvores da praça. “Recebemos apoio dos moradores que viram que as árvores não tinham mais condições de ficar no local. Elas, realmente, estavam ameaçando desabar”, salientou ele. Alder Flores esclareceu ainda que no local das árvores derrubadas estão sendo plantadas novas mudas, consideradas adequadas para áreas urbanas. Ontem à tarde, os troncos das árvores ainda estavam sendo retirados da área da praça. Alder Flores esclareceu ainda que a ação foi uma medida corretiva. “Só posso derrubar uma árvore mediante parecer técnico de profissionais competentes. A derrubada das árvores não é uma ação que nos agrada, mas que precisava ser efetuada”, disse. Para os moradores a derrubada das dez árvores causou controvérsia. Para alguns, a medida foi necessária já que as árvores poderiam causar danos à comunidade, ou estragos materiais. Para outros, a derrubada foi uma ação que fere o processo de preservação ambiental e a lei da natureza. “É errado. Não se deve derrubar árvores tão antigas como estas. Elas deveriam ser preservadas ao máximo ao invés de serem mortas. O verde é muito importante em uma cidade. Afinal, são as árvores que fornecem parte do nosso oxigênio”, desabafou o aposentado Mário Gomes, morador da área próxima à Praça Lyons. A opinião dele também é dividida por Lucas Edmilson, que trabalha numa banca de revista situada na praça. “À noite a praça ficava meio escura, mas pelo dia as árvores fazem falta, já que o calor é muito grande”, salientou ele, confirmando que uma das árvores teria caído no meio da praça na semana passada. Para o taxista, que tem um ponto em uma das ruas que fica situada na área próxima à Praça Lyons, a retirada das árvores é algo que divide opiniões. “Concordo com a retirada das árvores, desde que seja efetuado um estudo técnico do local e das condições das árvores. Caso contrário, a derrubada delas não deveria ter sido efetuada”, destacou o taxista Valdir Eustáquio. A Praça Lyons está situada numa área nobre da cidade, próximo à praia e centros comerciais. Era considerada uma das mais arborizadas da cidade.

Mais matérias
desta edição