app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Cidades

HGE REGISTROU MAIS DE 1.400 ACIDENTES COM MOTOS NO PRIMEIRO SEMESTRE

Número corresponde a 42% das ocorrências com vítimas que passaram pela unidade de saúde

Por Lívia Tenório | Edição do dia 11/09/2021 - Matéria atualizada em 10/09/2021 às 22h07

De janeiro a junho deste ano, o Hospital Geral do Estado (HGE), contabilizou 1.408 acidentes envolvendo motocicletas, de acordo com dados da Agência Tatu, o que representa 42% de todas as ocorrências atendidas na unidade. No total, o HGE registrou 3.343 acidentes com vítimas nesse período. Nos últimos três anos, foram 24.682 acidentes, o que representa 51% do total de acidentes registrados em Alagoas entre 2019 à 2021. O Hospital de Emergência do Agreste (HEA), registrou 16.748 acidentes motociclísticos no período. Mais que o dobro dos acidentes com moto registrados no HGE, de Maceió, que contabilizou 7.934 ocorrências. Durante o fim de semana, o HGE realizou mais de 564 atendimentos. Destes, 18 feridos eram motociclistas.

CASOS

Uma motociclista ficou gravemente ferida após ser atingida por um carro de passeio na noite desse domingo (05), na Avenida Dr. Antônio Gomes de Barros (antiga Amélia Rosa), no bairro de Jatiúca, em Maceió. Um condutor embriagado teria provocado a colisão. A vítima, por sua vez, sofreu ferimentos devido ao impacto. No dia 1º, uma colisão entre uma motocicleta e um ônibus deixou um morto na Av. Durval de Goés Monteiro, na parte alta. A vítima, o motociclista, não resistiu ao impacto da batida. No dia 26 de agosto, câmeras de videomonitoramento flagraram um acidente em trecho da Avenida Governador Afrânio Lages, a Leste-Oeste, em Maceió. A colisão envolveu uma viatura da Polícia Militar e um motociclista, que precisou ser socorrido.

Em 23 de agosto, uma mulher que seguia na garupa de uma motocicleta morreu após colidir em um carro, na Mangabeiras, em Maceió. O acidente, que foi filmado por câmeras de segurança, aconteceu próximo ao Viaduto João Lyra. A motocicleta colidiu contra um carro de passeio no momento em que o veículo entrava em rua paralela à via.

MACEIÓ

De acordo com a Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT) de janeiro a julho de 2021, 404 acidentes foram contabilizados nas vias da capital. As avenidas Fernandes Lima, Durval de Góes e Menino Marcelo concentram a maioria das ocorrências. Nas últimas semanas, os números de acidentes de trânsito na capital, aumentaram, devido a imprudência de alguns motoristas que ocasionaram em óbitos nos locais. Um dos casos que chamaram mais atenção, aconteceu no dia 23 de julho, quando um motorista bêbado, dirigia na contramão da Avenida Fernandes Lima, uma das mais movimentadas da capital, atingindo duas motos, deixando duas pessoas mortas e outra gravemente ferida. Outros casos, bastante registrados, são de atropelamentos, devido aos pedestres atravessarem as vias em lugares inadequados. Um caso desse tipo registrado no último dia 19, foi de uma mulher de 53 anos de idade, identificada como Edite Maximiliano, que foi atingida por um motociclista ao tentar atravessar um ponto da Avenida Durval de Góes Monteiro, a mulher não resistiu aos ferimentos, e entrou em óbito no local. No período de 1º de janeiro à 24 de agosto de 2021, dentre esses 404 casos de acidentes de trânsito registrados na capital, foram confeccionados mais de 6.000 Autos de Infrações de Trânsito pelo BPTRAN. Dentre eles foram lavradas 26 infrações por embriaguez ao volante, 22 prisões por embriaguez ao volante, 93 recusas ao teste do etilômetro e 91 infrações por direção perigosa. Entre os milhares de acidentes que acontecem anualmente nas ruas, avenidas e rodovias têm relação direta com o consumo de álcool por parte de um motorista e esses números representam um perigo no trânsito, que merecem a atenção de todos, para se que se haja mais atenção e cuidado na hora do tráfego nas avenidas mais movimentadas de Maceió.

O QUE DIZ A SMTT

Recentemente, a Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT) intensificou a presença dos agentes na malha urbana. A ação tem o intuito de coibir irregularidades e preservar vidas, contribuindo para a redução de acidentes, especialmente nos corredores com a maior movimentação de veículos, a exemplo das avenidas Durval de Góes Monteiro, Fernandes Lima e Menino Marcelo. “Frente às atividades de conscientização, como as campanhas educativas e palestras em instituições, reduzidas devido à pandemia, a SMTT também tem intensificado os serviços de sinalização, a exemplo da manutenção de prismas de concreto, instalação de placas e pinturas asfálticas. Nosso objetivo é melhorar a infraestrutura viária para que motociclistas, ciclistas, motoristas e pedestres possam se deslocam em segurança”, pontuou o titular da SMTT, André Costa.

* Sob a supervisão da Editoria de Cidades

Mais matérias
desta edição