app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Cidades

APENAS 9,7% NO SISTEMA PENAL DE ALAGOAS FIZERAM TESTES DE COVID

Boletim epidemiológico divulgado pela Seris aponta 4 mortes de servidores por infecção do coronavírus

Por Clariza Santos | Edição do dia 28/01/2022 - Matéria atualizada em 27/01/2022 às 22h31

As unidades do sistema prisional em Alagoas fizeram 469 testes para detecção de Covid–19 entre os 4.833 reeducandos, o que representa um percentual de 9,7% do total, conforme boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Ressocialização e Inclusão Social (Seris). Da população carcerária de internos, 3.833 estão recolhidos às unidades da capital e mil, ao Presídio do Agreste.

Dos quase 500 testes realizados, 439 deles foram feitos nas unidades em Maceió e 30 no Presídio do Agreste. Desde o início da pandemia, foram realizados 712 testes entre os servidores para detecção da Covid–19. O monitoramento e imunização, conforme o boletim, resultaram em 422 casos descartados – 285 entre apenados de Maceió e no Agreste.

Do total de infectados, 99 se recuperaram da Covid-19, sendo 89 nas unidades situadas em Maceió e dez no Presídio do Agreste. Não há registro de óbitos. Entre os servidores da administração penitenciária, quatro pessoas perderam a vida para a Covid–19. Não há casos em investigação entre os servidores; foram confirmados 257 servidores com a doença, 449 descartados e, dos que foram acometidos pela Covid–19, 251 se recuperaram. Entre os casos de síndromes gripais entre servidores, há 26 registros e 18 já se recuperaram.

Mais matérias
desta edição