app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5710
Cidades

Instituto Arnon de Mello completa seis anos

O lançamento da exposição Arnon de Mello abriu, ontem, as comemorações pelo 6º aniversário do Instituto Arnon de Mello, considerado um dos maiores acervos culturais de Alagoas. Estão reunidas na mostra as principais obras sobre a vida do Senador Arnon d

Por | Edição do dia 16/04/2002 - Matéria atualizada em 16/04/2002 às 00h00

O lançamento da exposição Arnon de Mello abriu, ontem, as comemorações pelo 6º aniversário do Instituto Arnon de Mello, considerado um dos maiores acervos culturais de Alagoas. Estão reunidas na mostra as principais obras sobre a vida do Senador Arnon de Mello, todos os seus discursos de homem público, além de alguns títulos de sua autoria, como “O sem trabalho na política”, “São Paulo Venceu” e “África”. “Estou assumindo agora a  presidência do Instituto Arnon  de Mello e pretendo, através  desta exposição, dar continuidade ao excelente trabalho de-senvolvido anteriormente pelo  jovem Arnon de Mello Neto”,  salientou o diretor-jurídico da  Organização Arnon de Mello  (OAM), Djalma Mello. O novo presidente do Instituto lembrou que Arnon de Mel-lo era um homem à frente do seu tempo, um exemplo de político empreendedor que tem, ainda hoje, muitos dos seus discursos escritos enquanto deputado, governador e senador condizentes com a realidade da atual política brasileira. “O acervo mostra não só o  trabalho desenvolvido pelo idealizador da Organização Arnon de Mello, mas também um pedaço da cultura da nossa Alagoas”, destacou o diretor-executivo da OAM, Joaquim Pedro Collor de Mello. Estão reunidos no Instituto mais de 51 mil títulos entre obras pessoais da família Collor de Mello, doações e toda coleção da GAZETA DE ALAGOAS, desde o primeiro volume, de 1934. Dando seguimento à preocupação da OAM em resgatar a memória cultural do Estado,  uma das principais metas do  Instituto é instalar a Biblioteca  Arnon de Mello, que deverá  funcionar ao lado do prédio da  TV GAZETA. A intenção é reunir num só lugar livros raros e valiosos a serem utilizados por estudantes e por profissionais das mais diversas áreas, aumentando ainda mais um acervo que já é de grande importância para os estudiosos. Ao lado do diretor-executivo da OAM, Joaquim Pedro Collor de Mello, o novo presidente do Instituto Arnon de  Mello fez um convite a toda a  população, e em especial, aos  estudantes, para conhecerem “a obra deste grande homem da cultura alagoana”, destacou. A exposição fica aberta à visitação pública até o próximo dia 30, das 8 às 18 horas, no prédio do Instituto, localizado na sede da GAZETA DE ALAGOAS, no Tabuleiro do Martins.

Mais matérias
desta edição