app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5715
Cidades

Catadores de lixo promovem ato p�blico

O movimento dos Catadores de Material Reciclável de Maceió e a Associação dos Moradores da Vila Emater II realizam, nesta quarta-feira, um ato público, no centro de Maceió, que deverá reunir cerca de 600 pessoas. A manifestação tem o intuito de pressiona

Por | Edição do dia 17/04/2002 - Matéria atualizada em 17/04/2002 às 00h00

O movimento dos Catadores de Material Reciclável de Maceió e a Associação dos Moradores da Vila Emater II realizam, nesta quarta-feira, um ato público, no centro de Maceió, que deverá reunir cerca de 600 pessoas. A manifestação tem o intuito de pressionar a Prefeitura Municipal de Maceió a assegurar a verba que viabilize a construção do conjunto habitacional para 210 famílias que sobrevivem hoje na favela do lixão. A luta pela moradia é antiga, começou em 1996 quando, ainda existia a extinta Cohab, e se arrasta sem solução. Após seis anos de mobilização, com o apoio do Fórum Lixo e Cidadania de Alagoas, os catadores conseguiram o compromisso do presidente da Companhia Alagoana de Recursos Humanos e Patrimônio (CARHP), Wellington Araújo, para a doação do terreno no prazo máximo de 60 dias. Para a viabilização do conjunto, está destinado um terreno de 27.713 m2, localizado entre o Sítio São Jorge e o bairro de Jacarecica, de propriedade do Estado. O projeto, engavetado na Secretaria de Habitação do Maceió, prevê a construção de 205 casas para as famílias que moram hoje no lixão de Maceió. As casas seriam padronizadas, em sua maioria, com dimensão de 5 x 12 m. Mas ainda não há verba assegurada para o início das obras. Atualmente, a situação é crítica na Vila Emater. As famílias vivem em barracos improvisados, de papelão, lona e plástico, em local sem qualquer infra-estrutura ou saneamento. O terreno ainda não foi liberado por causa dos entraves administrativos no governo estadual. A construção do conjunto se daria através da doação dos lotes por parte do Estado e construção das casas pela Prefeitura de Maceió. A mobilização dos catadores terá início às 14h, na Praça D. Pedro II (Praça da Catedral), de onde seguirão em passeata, pelo Centro, até a Praça Floriano Peixoto, na sede da prefeitura.

Mais matérias
desta edição