app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Cidades Número de mortes violentas em Alagoas cresce 7,8% em maio, aponta boletim de crimes

ALAGOAS REGISTRA MÉDIA MENSAL DE MAIS DE 100 ASSASSINADOS ESTE ANO

Jovens entre 18 e 29 anos representam mais da metade das vítimas, aponta boletim de crimes violentos

Por TATIANNE BRANDÃO | Edição do dia 23/06/2022 - Matéria atualizada em 22/06/2022 às 21h08

Alagoas registrou 97 mortes violentas no mês de maio deste ano. O número é 7,8% maior que o verificado no mesmo período de 2021, quando ocorreram 90 homicídios. Dentre as vítimas, os jovens entre 18 e 29 anos representam mais da metade das mortes. No acumulado do ano, até o quinto mês de 2022, a média mensal era de 101,4 mortes violentas no Estado. Os dados constam no boletim mensal de vítimas por Crimes Violentos Letais e Intencionais (CVLI). De acordo com o boletim, apesar do aumento, o mês de maio foi o segundo menos violento até agora. O mês de abril foi o que mais registrou homicídios, com 115 mortes, ou seja, uma redução de 15% entre os dois meses. Janeiro teve 107 mortes, seguido de março com 101 e o menos violento, fevereiro com 87. Do total de mortes violentas registradas, 96,9% foram praticadas contra homens e 3,1% tiveram mulheres como vítimas. Os casos de feminicídios quando a questão de gênero – violência doméstica e familiar – é vista como o fato motivador do crime, foram 13, nos cinco primeiros meses do ano. Mais da metade das mortes violentas - 52,6% - vitimou jovens de 18 a 29 anos e 36,1%, pessoas de 30 a 59 anos. A maior parte das vítimas são pardos 49,5%, brancos 17,5% e pretos 15,5%. 17,5% das vítimas não tiveram cor/raça informada no relatório. A mortes mais registradas registradas no estado, 64,9%, foi praticada tendo arma de fogo como instrumento e ocorreram em vias ou locais públicos (47,4%). O boletim ainda mostra que o dia da semana mais violento do período foi o domingo. As mortes praticadas por arma branca representaram 19,6% e 7,2% por espancamento.

MACEIÓ E ARAPIRACA

Na capital alagoana foram registrados 34 crimes violentos em maio, um aumento de 10% em relação ao mês anterior, ou seja, abril. Com relação aos bairros mais violentos de janeiro a maio deste ano estão Benedito Bentes (36), Jacintinho (29), Cidade Universitária (14), Tabuleiro do Martins (11). Também registraram homicídios Riacho Doce (6), Ipioca (5), Ponta Grossa (6), Vergel do Lago (5), Trapiche (3), Petrópolis (4) e Santa Lúcia (3). Já o município de Arapiraca teve apenas três homicídios violentos em maio. Em abril foram cinco.

CVLI NOS MUNICÍPIOS

Dos 102 municípios alagoanos, 33 registraram CVLI em maio. Maceió é o que concentra mais casos, com 153 no total. De janeiro a maio foram contabilizadas 158 mortes na capital. Outras cidades que tiveram homicídios mais expressivos no mês foram Rio Largo (6), Marechal Deodoro (3), Satuba (2), União dos Palmares (3), Penedo (4) e Santana do Ipanema (6). Dos CVLI registrados em Alagoas, 91 foram homicídios simples e doloso, sendo 34 em Maceió, 3 Arapiraca e 6 em Rio Largo. Resistência com resultado morte (4), lesão corporal seguida de morte (1), latrocínio - roubo seguido de morte - (1). O relatório mostra que um agente de segurança foi vítima de homicídio durante o serviço, no mês de março e sete mortes mortes a esclarecer, sendo possível homicídio, três deles registrados em maio.

Mais matérias
desta edição