app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5714
Cidades

Lan�amento da Loteria de Alagoas ser� em maio

A partir do dia 25 de maio, a Loteria Social do Estado de Alagoas (Loteal) lança no mercado o primeiro sistema de apostas –Alagoas Dá Sorte -, que vai premiar os apostadores com carros, motos e dinheiro. “Depois de três anos de muita luta, finalmente

Por | Edição do dia 18/04/2002 - Matéria atualizada em 18/04/2002 às 00h00

A partir do dia 25 de maio, a Loteria Social do Estado de Alagoas (Loteal) lança no mercado o primeiro sistema de apostas –Alagoas Dá Sorte -, que vai premiar os apostadores com carros, motos e dinheiro. “Depois de três anos de muita luta, finalmente estamos começando a funcionar. E o mais importante é que todos os recursos arrecadados serão destinados à assistência social em Alagoas, como já destaca o próprio nome da loteria”, ressaltou o presidente da Loteal, Carlos Beltrão. Através de bilhetes, que serão vendidos em pontos espalhados por toda a cidade, como mercadinhos, farmácias, padarias e pessoas devidamente credenciadas, os apostadores poderão comprar os seus bilhetes e acompanhar os sorteios através dos meios de comunicação. Eles serão feitos todas as quartas-feiras e sábados. Além dos prêmios principais, como carro, dinheiro e moto, outras combinações numéricas vão dar direito a prêmios menores. Na primeira semana será feito apenas um sorteio. “Nós vamos colocar os bilhetes à venda no dia 20 de maio e precisamos de uma semana, antes do sorteio, para efetuar a divulgação do sistema nos veículos de comunicação, para que os alagoanos conheçam o produto que vão adquirir. Depois disso os sorteios acontecem duas vezes por semana”. A explicação foi dada pelo assessor de marketing da empresa Campina da Sorte, vencedora da licitação, Sérgio Smith. Outra opção que vai ser ofertada também pela Loteal são as máquinas caça-níqueis. A concorrência pública será lançada no dia 8 de maio, no auditório da Secretaria da Fazenda. Segundo Carlos Beltrão, para evitar o monopólio o Estado foi dividido em 46 zonas e serão contratadas 46 empresas, com direito a explorar 100 máquinas cada uma.

Mais matérias
desta edição