app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Cidades Comunicado aponta a elevação dos níveis do Rio Mundaú e seus principais afluentes nas cabeceiras

CHUVA: SEMARH ALERTA PARA RISCO DE TRANSBORDAMENTO DE RIOS E LAGOAS

De acordo com a PRF, quatro trechos de rodovias federais seguem interditados depois das chuvas

Por ANNA CLÁUDIA ALMEIDA e ROGÉRIO COSTA* | Edição do dia 05/08/2022 - Matéria atualizada em 04/08/2022 às 21h25

O alerta hidrológico emitido pela Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh) traz atenção especial para o risco de transbordamento de rios e lagoas no estado. O comunicado divulgado pelo órgão nesta quinta-feira (04) aponta a elevação dos níveis do Rio Mundaú e seus principais afluentes nas cabeceiras que atingiram as cotas de atenção. De acordo com a Semarh, o alerta vale para os municípios de Palmeirina (PE), União dos Palmares, Murici e Rio Largo. Já o nível do rio Paraíba também está em elevação. No município de Atalaia, o rio atingiu a cota de atenção e caso haja intensificação das chuvas, há risco de transbordamento. O mesmo acontece com as Lagoas Mundaú e Manguaba, deixando a população dos municípios de Marechal Deodoro, Pilar, Satuba, Santa Luzia do Norte, Maceió e Coqueiro Seco atentos com a possibilidade de mais temporais e o transbordamento. O nível do rio Jacuípe ultrapassou a cota de atenção e permanece com tendência de elevação, nos municípios de Jacuípe e Colônia Leopoldina. Existe risco de transbordamento dos pequenos rios e riachos da Zona da Mata e Litoral Alagoano, incluindo a região metropolitana, devido ao acúmulo de chuva dos últimos dias.

PREVISÃO DE CHUVAS

A previsão do tempo para Alagoas, nesta sexta-feira (5), é de possibilidade de chuvas e nebulosidade em algumas regiões. A atualização foi divulgada pela Semarh. A capital e o Agreste do Estado terão possibilidade de chuva pela manhã e noite, com variação de nebulosidade na parte da tarde. “Possibilidade de chuva leve e de curta duração intercalando com períodos de tempo seco nas primeiras horas do dia e durante a noite”, informa o órgão. Já o Baixo São Francisco deve registrar variação de nebulosidade durante todo o dia, com períodos curtos de sol intercalados com nuvens. O Litoral e a Zona da Mata terão “possibilidade de chuva leve e de curta duração intercalando com períodos de tempo seco nas primeiras horas do dia e durante a noite.” Por fim, o Sertão e Sertão do São Francisco ficarão parcialmente nublados durante todo o dia.

INTERDIÇÃO EM RODOVIAS

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF) quatro trechos de rodovias federais seguem interditados depois das chuvas intensas que atingiram regiões de Alagoas nos últimos dias. No município de Novo Lino, há um bloqueio no quilômetro 11,8 da BR-101 acontece nos dois sentidos e ocorre devido um risco iminente de desmoronamento. A rodovia foi parcialmente liberada, em meia pista, no sistema ‘pare e siga’ e equipes do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) seguem no local. Uma cratera aumentou de tamanho e houve o bloqueio do quilômetro 41,8 da BR-416 no município de Ibateguara. Já em São José da Laje, o quilômetro 11 da BR-104 também está com bloqueio parcial e a atenção dos motoristas deve ser redobrada. Na rodovia BR 316, no Km 264, em Satuba, o deslizamento da proteção da barreira de suporte da pista está em estágio avançado. O local está parcialmente interditado.

SERRA DA BARRIGA

Por conta das fortes chuvas que caem em Alagoas desde essa quarta-feira (3), o trecho da Jurema, local de acesso à Serra da Barriga, em União dos Palmares, está novamente interditado. De acordo com informações de moradores da região, o nível do Rio Mundaú novamente se elevou e a água invadiu boa parte da pista. A situação dificulta o tráfego de pessoas e veículos pela localidade. As chuvas intensas também causaram transtornos em outros sítios e fazendas próximas à estrada de acesso. O trecho que liga União dos Palmares ao município de Santana do Mundaú, próximo à antiga Usina Laginha, também está com o acesso comprometido.

* Sob supervisão da editoria de Cidades.

Mais matérias
desta edição