app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5715
Cidades

LITORAL DE ALAGOAS REGISTRA VENTOS DE ATÉ 50 KM DE VELOCIDADE

Chamado Vento Nordeste, o fenômeno que deve permanecer até dezembro chegou à capital alagoana e em regiões próximas a costa

Por ANNA CLÁUDIA ALMEIDA | Edição do dia 28/10/2022 - Matéria atualizada em 28/10/2022 às 17h00

O vento está mais intenso em Maceió. Basta sair de casa para perceber que o fenômeno chamado Vento Nordeste já chegou na capital alagoana e em algumas regiões próximas a costa. Apesar de, por vezes, assustar, a população já está acostumada neste período com a ventania. Segundo o meteorologista da Secretaria do Estado do Meio Ambiente e Recursos hídricos de Alagoas (Semarh), Henrique Mendonça, esse é um dos fenômenos mais comuns nesta época do ano. Ele costuma ser registrado nos meses de outubro e novembro e não deve ser motivo de preocupação por parte da população em geral.

A ventania costuma ser mais forte no período diurno, com velocidade que varia entre 20 km/h até 50 km/h. “São ventos típicos para a época do ano. Se formam, basicamente, por conta da diferença de pressão na baixa atmosfera e tem como característica um vento mais seco, quente que também inibe a formação de chuvas próximo ao estado de Alagoas”, colocou o meteorologista.

Esses ventos são mais intensos próximo ao Litoral, Zona da Mata, Baixo São Francisco e Região da Grande Maceió. Para outras regiões, no interior, ele se apresenta de forma mais fraca. Ainda de acordo com o meteorologista, dependendo da intensidade dos ventos,é importante que as pessoas procurem lugares seguros e fechados. “É uma orientação para a segurança porque pode acontecer queda de árvore, destelhamento de imóvel”, disse. Apesar da intensidade dos ventos, a Marinha ainda não emitiu nenhum alerta em relação às marés, mas os ventos podem influenciar. Além da variação da pressão na baixa atmosfera, há o sistema de alta pressão. Se isso intensificar, há a probabilidade de ondas fortes. “Os ventos também interferem na formação de chuvas. Mas a tendência para os próximos dias é o enfraquecimento dos ventos, uma modificação de direção, voltando para o Leste, comum a essa época do ano. Eles podem trazer estabilidade próximo da Costa, mas até o momento não há essa perspectiva”, completou Henrique Mendonça.

Mais matérias
desta edição