app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5709
Cidades Acusado de matar homem por discussão política em 2020 é condenado a 14 anos de prisão

ACUSADO DE ESFAQUEAR MULHER É CONDENADO A 32 ANOS DE PRISÃO

Sivanildo de Souza foi condenado pelo crime de homicídio com a qualificadora de feminicídio

Por GABRIEL CABRAL* e TATIANNE LOPES | Edição do dia 10/11/2022 - Matéria atualizada em 10/11/2022 às 04h00

O réu Sivanildo de Souza Gomes foi condenado a 32 anos e 6 meses de reclusão pelo crime de feminicídio, cometido contra sua esposa, Maria Silva Souza Gomes, em 2019. O julgamento foi realizado nessa terça (8), na Comarca de Mata Grande, sendo conduzido pelo juiz Thiago Augusto Lopes. Os jurados acolheram a tese do Ministério Público de Alagoas (MP/AL) e condenaram o réu pelo crime de homicídio com a qualificadora de feminicídio, praticado em contexto de violência doméstica e familiar. Sivanildo cumprirá a pena inicialmente em regime fechado. O crime, ocorrido na zona rural de Mata Grande, no dia 02 de fevereiro de 2019, teria sido motivado por ciúmes, segundo depoimento do próprio acusado. Segundo os autos, o casal começou a discutir, quando Sivanildo foi até a cozinha, pegou uma faca, esfaqueou a vítima por diversas vezes e fugiu do local sem prestar socorro. Ainda conforme os autos, toda a situação ocorreu na frente de um dos filhos do casal, que é menor de idade, o qual pediu ajuda na casa dos avós. Ao chegarem ao local, os vizinhos relataram que a vítima ainda estava viva, vindo a falecer no hospital da cidade, com hemorragia aguda.

GOLPES DE FACA

A Justiça de Alagoas também condenou a 14 anos de prisão o homem acusado de matar a golpes de faca Luiz Henrique da Silva Melo. O crime ocorreu em 11 de outubro de 2020, na Praça de Eventos do município de Porto de Pedras, após a vítima e o réu Edivan Martiliano da Silva, que estavam ingerindo bebida alcoólica, discutirem por política, no ano em que ocorriam as eleições municipais. O julgamento foi conduzido pela juíza Bruna Mendes D’almeida, nesta terça (8), no Fórum Municipal. onde ocorreu o Tribunal o Júri da Comarca de Passo do Camaragibe . A magistrada fixou a pena em 14 anos de reclusão. O réu deverá cumprir a sentença em regime inicial fechado e não poderá apelar em liberdade. Edivan Martiliano foi condenado por homicídio simples por motivo fútil e recurso que impossibilitou a defesa da vítima. A juíza apontou a premeditação com a qual o crime foi cometido, apontando a frieza e o fato do réu ter saído do local da discussão para ir em busca de uma faca. “O crime foi cometido com vários golpes de faca contra a vítima, impossibilitando a defesa desta, por uma discussão aparentemente banal”, afirmou. O crime ocorreu no dia 11 de outubro de 2020, na Praça de Eventos de Porto de Pedras. De acordo com os autos, Luiz Henrique estava ingerindo bebidas alcoólicas com o réu e alguns amigos quando começaram a discutir sobre política, visto que era ano de eleições municipais. Ao fim da discussão, Edivan saiu do local e se armou com uma faca, voltando em seguida e desferindo diversos golpes na região das costas e braços da vítima. Luiz Henrique veio a óbito no local. *Com assessoria

Mais matérias
desta edição