app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5710
Cidades

Família de empresário ferido com tiro de fuzil contesta versão da PM

Nesta terça, o juiz de Rômulo Vasconcelos de Alquerque, determinou que seja realizada perícia na arma apreendida com Marcelo Leite

Por MARCOS RODRIGUES E ANNA CLÁUDIA ALMEIDA | Edição do dia 16/11/2022 - Matéria atualizada em 16/11/2022 às 11h07

A família do empresário Marcelo Barbosa Leite, de 31 anos, que foi atingido com um disparo de fuzil nas costas, na madrugada de segunda-feira (14), durante uma suposta perseguição, nas imediações do 3° Batalhão da PM, em Arapiraca, contesta a versão policial de que ele estava com um revólver de calibre 38, com numeração raspada e três munições. Leite segue internado em estado grave. Ontem ele chegou, inclusive, a necessitar de transfusão de sangue. De acordo com Victor Oliveira, advogado da vítima, Marcelo é bastante conhecido na cidade, onde trabalha juntamente com seu pai. A defesa dele pondera que, por conta de sua condição financeira e um histórico sem antecedentes, poderia possuir qualquer armamento de forma legal, ao contrário da versão apresentada pelos policiais militares à Delegacia de Arapiraca e que consta nos autos. “A família se manifestou de forma muito clara de que ele era avesso a armas. Tanto sua esposa e familiares deixaram claro que nunca possuiu arma, nem nunca manifestou interesse em possuir uma, sob qualquer circunstância. E exatamente isso que queremos que seja devidamente apurado”, explicou o advogado. Ele informou que Marcelo segue internado com quadro estável, mas ainda considerado grave. Por isso, não pode ser transferido para nenhuma outra unidade. O disparo, efetuado na traseira do veículo, por ter sido com uma arma de grosso calibre perfurou a lataria e atingiu a vítima no lado esquerdo das costas. Um detalhe importante apresentado pela defesa é que minutos antes ele havia dado sinal de que iria fazer uma conversão, de acordo relato de uma testemunha do caso. Após ser ferido ele chegou a conversar com os militares que ao perceberem o ferimento fizeram os primeiros socorros para estancar o sangramento e levá-lo para o atendimento especializado. De acordo com o que consta nos autos do inquérito, Marcelo estava em seu veículo e teria passado em alta velocidade. Ainda de acordo com a PM, teria apontado uma arma na direção dos policiais, que teriam dado início a uma perseguição, vindo neste momento efetuado o disparo. Neta terça-feira (15), o juiz de direito Rômulo Vasconcelos de Alquerque, determinou que seja realizada perícia, inclusive com a verificação da presença ou não de impressões digitais, na arma apreendida com o empresário Marcelo Barbosa Leite, de 31 anos, além de diligências necessárias à realização de exame de alcoolemia.

Mais matérias
desta edição