app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5710
Cidades

Justiça decreta prisão de ex-prefeito de Maribondo

O juiz Helestron Silva da Costa, da Comarca de Palmeira dos Índios, decretou a prisão preventiva do ex-prefeito Leopoldo Pedrosa e cobrou explicações sobre a soltura dele. Ele chegou a ser detido na manhã do domingo (20), após suspeita de efetuar vários d

Por regina carvalho | Edição do dia 22/11/2022 - Matéria atualizada em 22/11/2022 às 04h00

O juiz Helestron Silva da Costa, da Comarca de Palmeira dos Índios, decretou a prisão preventiva do ex-prefeito Leopoldo Pedrosa e cobrou explicações sobre a soltura dele. Ele chegou a ser detido na manhã do domingo (20), após suspeita de efetuar vários disparos contra residências no bairro Planalto, em Maribondo. O magistrado homologou a prisão em flagrante e deferiu o pedido contido na representação do Ministério Público, de modo que decretou a prisão preventiva de Leopoldo Pedrosa, “a fim de garantir a ordem pública”. “Do que se pode extrair dos autos, os tiros supostamente deflagrados pelo detido teriam atingido as residências de Anauberto Silva do Santos. Anauberto Silva do Santos e seu irmão Evanio Silva dos Santos relataram perante as autoridades policiais, que viram quando Leopoldo César Amorim Pedrosa teria pulado o muro do imóvel onde estavam, e, aparentemente desnorteado, o suspeito passou a disparar tiros de arma de fogo contra a residência, atingindo-a em diversos locais, fugindo logo depois”, diz trecho da decisão do magistrado. Segundo relato do juiz Helestron Silva, a polícia militar foi acionada e quando os agentes de segurança chegaram ao local, teriam encontrado o suspeito Leopoldo César Amorim Pedrosa no chão, debatendo-se no chão. “Foram realizadas as providências para a prisão em flagrante do suspeito, mas, devido à sua condição, o mesmo conduzido à prestação de socorro médico na unidade de saúde local”, informa. O ex-prefeito foi levado para uma clínica em Paripueira. A Polícia Civil autuou o ex-prefeito por porte ilegal e disparo de arma de fogo. Moradores do residencial gravaram vídeos e compartilharam nas redes sociais apontando Pedrosa como o autor, inclusive mostrando várias cápsulas de pistola .380 dentro de uma casa e diversas marcas de tiros nas paredes, portas, janelas e vidraças.

Mais matérias
desta edição