app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5718
Cidades

Alagoas registra aumento de casos de SRAG por Covid-19 em adultos

Fiocruz aponta que 15 das 27 unidades federativas apresentam sinal de crescimento na tendência de longo prazo

Por Regina Carvalho | Edição do dia 24/11/2022 - Matéria atualizada em 24/11/2022 às 04h00

Boletim da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) divulgado ontem (23) mostra o crescimento do número de casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) por Covid na maioria dos estados brasileiros, dentre eles Alagoas. No total, 15 das 27 unidades federativas apresentam sinal moderado de crescimento na tendência de longo prazo, nas últimas seis semanas.

Até a semana epidemiológica 46, os estados de Alagoas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Piauí, Rio Grande do Norte, Rio de Janeiro, Roraima, Santa Catarina e São Paulo apresentaram sinal de crescimento na população adulta, especialmente nas faixas etárias acima dos 60 anos, sugerindo associação com o aumento de casos de SRAG por Covid-19.

De acordo com o boletim da FioCruz, entre as capitais, 17 das 27 apresentam sinal de crescimento na tendência de longo prazo, incluindo Maceió (AL). Ainda estão nessa análise Aracaju (SE), Belém (PA), plano piloto e arredores de Brasília (DF), Campo Grande (MS), Curitiba (PR), Florianópolis (SC), Fortaleza (CE), Goiânia (GO), João Pessoa (PB), Natal (RN), Recife (PE), Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA), São Luís (MA), São Paulo (SP) e Teresina (PI).

Nas 4 últimas semanas epidemiológicas, a prevalência entre os casos como resultado positivo para vírus respiratórios foi de 6,2% Influenza A, 0,2% Influenza B, 16,3% vírus sincicial respiratório, e 61,8% SARS-CoV-2 (Covid-19). Entre os óbitos, a presença destes mesmos vírus entre os positivos foi de 2,0% Influenza A, 0,0% Influenza B, 0,7% vírus sincicial respiratório, e 93,3% SARS-CoV-2 (Covid-19).

“Dado o claro cenário de aumento nos casos de SRAG por Covid em todas as regiões do país, é recomendável a retomada do uso de máscaras adequadas (preferencialmente N95 ou PFF2) em ambientes de maior exposição ao vírus como: transporte público, locais fechados ou mal ventilados, aglomerações, e nas unidades de saúde”, ressalta o boletim.

Os pesquisadores alertam que no cenário nacional observa-se sinal de crescimento em praticamente todas as faixas etárias da população adulta, em decorrência do aumento nos casos de SRAG positivos para SARS-CoV-2 (Covid-19) a partir do fim de outubro e início de novembro e que tal cenário se observa em estados de todas as regiões do país.

Testes positivos em alta

Entre os dias 5 e 11 de novembro, a porcentagem de exames positivos para Covid feitos na rede privada foi de 39,9%, segundo levantamento da Associação Brasileira de Medicina Diagnóstica (Abramed). Na semana anterior (de 29 de outubro a 4 de novembro), esse número era de 23,1%.

Também houve aumento no número de exames realizados: de 18.510 para 54.380 no mesmo período, uma elevação de 194%.

Dados da Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma) apontaram que, na última semana de outubro, os testes de farmácia para Covid-19 voltaram a apresentar taxas de positividade de 20,75%. No consolidado do último mês, outubro terminou com 7.986 testes positivos – 13,26% do total e 44% acima dos indicadores de setembro.

Mais matérias
desta edição