app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5715
Cidades

Ocupação de leitos exclusivos de Covid e SRAG chega a 20% em AL

Boletim da Sesau aponta que em 1º de novembro era apenas 8% dos leitos ocupados por pacientes

Por ANNA CLÁUDIA ALMEIDA | Edição do dia 25/11/2022 - Matéria atualizada em 25/11/2022 às 04h00

A ocupação de leitos exclusivo de Covid-19 e Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) vem crescendo ao longo do mês de novembro. É o que aponta o boletim divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) que, nesta quinta-feira (24), dos 138 disponíveis, há 28 ocupados com pacientes, um percentual de 20%. Em 1º de novembro, eram 133 disponíveis, sendo apenas 10 ocupados, chegando a apenas 8%. 

No panorama divulgado pela secretaria, atualmente as Unidades de Terapia Intensiva (UTI), que possuem 35 leitos disponíveis, 6 estão ocupados, o que representa 17% do total. Na capital, são 14 leitos e nenhum está com pacientes; no entanto, no interior, dos 21 leitos, 6 estão sendo utilizados para o tratamentos de infectados com o vírus, chegando a 29%. 

A Unidade Intermediária estão com zero ocupação. Já quando se trata dos leitos com respirador, dos 39 disponibilizados para os pacientes, 6 estão ocupados, representando 15%. Toda a ocupação é no interior, o que chega a 26% de ocupação. Os leitos clínicos, tanto na capital como no interior, há 99 à disposição, sendo que 22 estão com pacientes, chegando a um percentual de 22%. 

Por município, um dado que chama atenção é que em Arapiraca, dos 10 leitos de UTI, 5 estão com pacientes, alcançando os 50% de ocupação. Já em Coruripe, dos 3 disponíveis, 1 está com paciente em tratamento, um percentual de 33%

Ao longo desses 24 dias, por exemplo, o dia 10 de novembro chegou ao menor percentual de ocupação dos leitos totais. Dos 130 disponíveis, apenas 7 estavam com pacientes, atingindo apenas 7% de ocupação total. 

Diante da alta de casos, apesar de baixos os índices de ocupação, as autoridades de saúde já começam a alertar a população para cuidados importantes. A Sesau recomenda firmemente à toda população diante deste aumento é imprescindível que todos completem o ciclo vacinal, pois a vacina é o mais importante e efetivo meio para o combate contra Covid-19, bem como, cabe aos pais e responsáveis levar as crianças nos locais onde as mesmas estão sendo vacinadas. 

O uso de máscaras de proteção facial nos ambientes fechados, transportes públicos também é orientado pela Sesau, assim como o uso de máscaras de proteção facial em qualquer situação ou ambiente para os idosos e imunossuprimidos. As pessoas com sintomas respiratórios devem usar máscara de proteção facial e buscar ajuda no sistema de saúde e realizar a testagem;

Evitar aglomerações de pessoas, neste momento, também vem como forma de prevenção. Dentre outras recomendações, a lavagem das mãos com bastante frequência, priorizando o uso do álcool em gel ou sabão/sabonete. 

Em caso de positividade para Covid-19, o paciente de fazer o isolamento.

REUNIÃO 

A Secretaria de Estado da Saúde de Alagoas (Sesau) reúne nesta sexta-feira (25), às 11 h, infectologistas, técnicos em epidemiologia, integrantes da Central Estadual de Regulação de Leitos e gestores hospitalares com objetivo de definir ações contra a alta da Covid-19. A reunião será na sede da pasta, no bairro de Jaraguá. Dados da secretaria apontam que a média móvel aumentou 700% nos últimos 14 dias.

De acordo com o chefe do Gabinete de Combate à Covid-19 da Sesau, infectologista Renee Oliveira, explicou que a reunião analisará o quadro epidemiológico da Covid-19 no Estado até o momento. Renne explicou também que o encontro é fundamental para traçar um panorama de ações contra o vírus.

“Iremos avaliar o quantitativo de casos, o número de óbitos, taxa de ocupação hospitalar, bem como, o número de pacientes que necessitaram de internamento na UTI [Unidade de Terapia Intensiva] e os que faleceram. A reunião é necessária para avaliarmos se existe a necessidade do aumento do número de leitos hospitalares”, explicou.

O infectologista também destacou a questão das medidas sanitárias para conter o avanço do novo coronavírus em Alagoas. Ele não detalhou quais são as medidas sanitárias em discussão. “Precisamos aumentar o incentivo à vacinação e decidir se o que foi recomendado até agora está surtindo efeito positivo. A população deve compreender que a utilização do uso da máscara e o distanciamento social são necessários neste momento”, ressaltou.

Mais matérias
desta edição