app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5716
Cidades

Preso segundo suspeito de matar pecuarista

Depois que o corpo do pecuarista Djalma Vieira de Araújo, de 64 anos, foi encontrado nessa quarta-feira (30), abandonado em um matagal localizado na zona rural do município de Teotônio Vilela, Agreste alagoano, a busca da Polícia Civil (PC), no trabalho d

Por ROGÉRIO COSTA | Edição do dia 02/12/2022 - Matéria atualizada em 02/12/2022 às 09h08

Depois que o corpo do pecuarista Djalma Vieira de Araújo, de 64 anos, foi encontrado nessa quarta-feira (30), abandonado em um matagal localizado na zona rural do município de Teotônio Vilela, Agreste alagoano, a busca da Polícia Civil (PC), no trabalho de investigação, é elucidar como esse crime aconteceu. Foi preso mais um suspeito de participação no crime, desta vez, no Estado de Mato Grosso do Sul. O pecuarista havia desaparecido no último dia 13, após receber uma ligação telefônica. Djalma foi visto, pela última vez, passando pela Rua Francisco Timóteo, no centro da cidade de Teotônio Vilela. Após mais de 15 dias sumido, o corpo de Djalma foi localizado em estado de decomposição, nessa quarta (30), em uma região de mata situada no próprio município de Teotônio. O cadáver foi reconhecido pelos familiares. Segundo o agente Marcos Nascimento, do 79° DP, em Teotônio Vilela, Davi da Silva Gomes foi o primeiro preso no caso e confessou que participou do crime na ocultação do cadáver de Djalma Araújo, daí, ter levado os policiais ao local onde estava o corpo. Já Ronney Janiel Ferreira Souza foi preso na cidade de Sorriso, no Mato Grosso do Sul, numa operação que teve a participação da Polícia Rodoviária Federal (PRF) daquele estado. O veículo utilizado na fuga estava sendo monitorado e, graças a esse recurso tecnológico, o suspeito foi localizado e preso. Djalma Vieira teria ido cobrar uma dívida ao suspeito, Ronney Janiel Ferreira Souza, sendo essa a razão do assassinato. Uma terceira pessoa, uma mulher, que também teria participado do crime e que está em outro Estado, está sendo procurada e pode ser presa a qualquer momento. No local onde o corpo foi abandonado, a polícia também encontrou o relógio que a vítima usava no dia de seu desaparecimento, segundo relato dos familiares, fato que contribuiu para o reconhecimento do corpo. O Instituto Médico Legal (IML) já realizou a necropsia, e o resultado agora passa a fazer parte do inquérito policial. Ainda de acordo com parentes da vítima, Djalma teria recebido a ligação de uma pessoa que estava lhe devendo R$ 15 mil e pedindo para que ele fosse receber a quantia. Depois desse contato, Djalma não retornou mais para casa e a família passou a acionar os órgãos de segurança, visando saber o paradeiro dele. Porém, lamentavelmente, o encontro do corpo acabou confirmando a pior hipótese considerada pela família. O pecuarista foi assassinado.

Mais matérias
desta edição