app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5710
Cidades

Bebê cardiopata é transferido para realizar cirurgia em São Paulo

Samuel Araújo, de 51 dias de vida, estava internado na Maternidade Escola Santa Mônica, em Maceió

Por ANNA CLÁUDIA ALMEIDA | Edição do dia 10/12/2022 - Matéria atualizada em 10/12/2022 às 04h00

O bebê Samuel Araújo, de 51 dias de vida, foi transferido de Alagoas para o Instituto do Coração (Incor), em São Paulo (SP), nessa sexta-feira (9). Portador de cardiopatia congênita complexa e interrupção do arco aórtico, Samuel Araújo será submetido a cirurgia de Coarctação de Aorta, que consiste em uma obstrução parcial da passagem do sangue na artéria aorta.

O traslado foi realizado pelo Governo de Alagoas, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), e ocorreu em uma aeronave dotada de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), que decolou do Aeroporto Internacional Zumbi dos Palmares, em Rio Largo, às 17 horas. Ele estava internado na Maternidade Escola Santa Mônica (MESM), em Maceió, desde que nasceu,

Conforme a equipe médica que o atendeu, devido à existência de uma obstrução após o bombeamento do sangue, o coração vai se enfraquecendo e engrossando sua parede muscular, com o intuito de tentar vencer a dificuldade que o sangue tem para passar na aorta. Ainda conforme os médicos que estavam acompanhando o bebê, a cardiopatia congênita é uma anomalia em que o bebê já nasceu com ela, caracterizada por erro na formação do coração, que tem quatro cavidades e de cada uma sai uma grande artéria, sendo uma ligada ao pulmão e outra ao resto do corpo.

Já a interrupção do arco aórtico, informaram os cardiopediatras, consiste em uma obstrução total da passagem do sangue na artéria aorta, principal artéria do corpo humano e que emerge do ventrículo esquerdo, cuja função é bombear o sangue oxigenado do coração para todas as células.

Além da equipe do Programa Estadual de Cardiopediatria, o traslado de Alagoas para São Paulo foi acompanhado pela mãe do bebê, Waléria Araújo, de 26 anos. Ela reside no município de Campo Alegre, no Agreste de Alagoas, distante 89 km de Maceió. Além do pequeno Samuel, a dona de casa é mãe de outros três filhos, que aguardam ansiosos pela recuperação do bebê.

Força-tarefa pela vida

O secretário de Estado da Saúde, médico Gustavo Pontes de Miranda, reforçou a importância do trabalho conjunto de várias equipes da Sesau para assegurar a transferência da criança até São Paulo. “Desde que fomos informados do caso, estamos empenhados na transferência do pequeno Samuel. Sabemos da urgência e gravidade do caso e, por isso, foi montada uma força-tarefa pela vida, prestando toda a assistência necessária à família. Agora vamos torcer para a recuperação do bebê”, declarou.

Ainda de acordo com o gestor da saúde estadual, para prestar assistência qualificada ao pequeno Samuel Araújo, foi mobilizada uma equipe especializada em cardiopediatria, coordenada pelo cardiologista José Wanderley Neto. “A cirurgia é delicada e exige condições especiais para sua realização. Por isso a necessidade de estabilizar o paciente, para que ele estivesse em condições de ser levado de Alagoas para São Paulo”, salientou.

*Com informações da assessoria

Mais matérias
desta edição