app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5749
Cidades

Covid-19: Alagoas alcança maior ocupação de leitos e amplia vagas

Com casos em alta, Sesau abre mais 60 leitos exclusivos para pacientes em tratamento da doença

Por Greyce Bernardino e Mariane Rodrigues | Edição do dia 13/12/2022 - Matéria atualizada em 13/12/2022 às 07h10

Alagoas registrou aumento no percentual de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para pessoas com Covid-19, na rede estadual no último final de semana. No sábado (10), 44 dos 18 leitos na rede pública estavam com pacientes, o que corresponde a 41% de ocupação. No domingo (11), o número subiu. Dos 52 leitos disponíveis, 22 ou 42% estavam ocupados. Os dados são da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau). Quanto à ocupação dos leitos de enfermaria, em que estão internados pacientes com quadros moderados da doença, a situação se manteve moderada, segundo dados da secretaria. No sábado (10), haviam 4 vagas e a ocupação chegou a 25%. Já no domingo (11), não havia nenhum paciente internado na enfermaria, tanto na capital como no interior de Alagoas. As UTIs com respiradores chegaram a 40% de ocupação no sábado (10) - dos 48 leitos, 19 deles estavam ocupados. No domingo, a ocupação foi de 39%. O aumento de internação acontece em meio à alta de casos da doença em Alagoas. Um total de 2.300 novos casos de Covid-19 foram registrados no Estado na última semana - entre 4 e 10 de dezembro. No mesmo período, 11 pessoas morreram em decorrência da doença, de acordo com boletins endemiológicos da Sesau, divulgados à imprensa diariamente. Desde o início da pandemia, Alagoas notificou 898.535 casos da Covid, com 328.429 deles confirmados. O Estado tem 7.159 mortes pela doença.

Ampliação dos leitos

Nos últimos 12 dias a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) abriu mais 60 leitos hospitalares exclusivos para o tratamento de pacientes acometidos pela Covid-19. O anúncio foi feito pelo secretário de Estado da Saúde, médico Gustavo Pontes de Miranda, ao justificar que a medida foi adotada diante do aumento de casos confirmados da doença pandêmica, bem como de óbitos e do aumento da taxa de internação hospitalar. Enquanto no último dia 1º de dezembro a Rede Hospitalar Pública atuava com 162 leitos hospitalares exclusivos para prestar assistência a usuários com os sintomas da Covid-19, nesta segunda-feira (12), o número subiu para 222. Em 12 dias, foram abertos mais 40 leitos Clínicos, passando de 122 para 162 e mais 20 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), subindo de 36 para 56 leitos. Durante reunião com os gestores dos hospitais, o secretário de Estado da Saúde disse que assegurar assistência aos pacientes com Covid-19 é prioridade e, caso seja necessário, novos leitos serão abertos. “Nos reunimos para viabilizar o fluxo de internação dos pacientes que nos procuram, desde o momento em que são recebidos até a sua alta hospitalar. Nosso foco é assegurarmos assistência qualificada e, para isso, estamos realizando o ordenamento da Rede Hospitalar, a fim de não sobrecarregar nenhuma de nossas unidades”, afirmou o gestor da saúde estadual. Gustavo Pontes de Miranda apelou para que a população continue adotando as medidas sanitárias preconizadas pelos especialistas em infectologia. "Não podemos nos descuidar do uso da máscara, principalmente em ambientes fechados e com grande fluxo de pessoas, higienizar as mãos, seja com água e sabão ou álcool a 70%, bem como, evitar as aglomerações e, principalmente, completar o esquema vacinal", salientou. O fluxo de internação foi discutido com representantes de unidades localizadas na capital alagoana e no interior do Estado. De Maceió participaram da reunião os gestores do Hospital Geral do Estado (HGE), Hospital da Mulher (HM), Hospital Metropolitano de Alagoas (HMA), Hospital da Criança (HC), Hospital do Coração Alagoano (HCA) e Hospital Veredas. Já do interior, estiveram presentes ao encontro, os diretores do Hospital Regional da Mata (HRM), situado em União dos Palmares; Hospital Regional do Alto Sertão (HRAS), localizado em Delmiro Gouveia; Hospital Regional do Norte (HRN), em Porto Calvo; e do Hospital de Emergência do Agreste (HEA), em Arapiraca.

Mais matérias
desta edição