app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5716
Cidades

Homenagens e pedidos de justiça marcam sepultamento de sargento morto

Sargento Alexandro Barros foi assassinado com tiro no peito na capital; polícia procura pelos suspeitos do crime

Por Da Redação | Edição do dia 06/01/2023 - Matéria atualizada em 06/01/2023 às 04h00

Em meio a homenagens de colegas de farda e pedidos de Justiça por familiares e amigos, o corpo  2º sargento Alexandro de Farias Barros Santos, de 50 anos, foi sepultado nesta quinta-feira (5) no Memorial Parque Maceió, no Benedito Bentes, parte alta de Maceió. 

Sargento Barros foi assassinado com um tiro no peito na quarta-feira (4), no bairro do Jacintinho. O caso está sendo investigado pelo delegado Arthur César, da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

O sepultamento ocorreu com homenagens e com a presença de policiais militares, familiares e amigos. Alexandro era casado e deixa esposa e dois filhos, um deles também motorista por aplicativo. Um dos filhos do sargento se emocionou ao falar sobre a personalidade do pai. Aos prantos, ele disse que o sargento Alexandro colocava a Polícia Militar “em primeiro lugar”.

“Ele sempre colocava a Polícia Militar em primeiro lugar. Fazia as coisas com gosto pela polícia. Sabia respeitar. Era amado por todos. Era um cara amigo e irmão de todos. Meu pai, quando não podia a ajudar alguém, adoecia e todos aqui sabem disso”, desabafou um dos filhos.

Presente no sepultamento, o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Paulo Amorim, afirmou que Alexandro Barros era uma pessoa alegre e que gostava de brincar. “Nunca o vi triste, pois sempre tinha um sorriso e uma brincadeira. Ao tomar conhecimento, determinei que todo o serviço de inteligência pare outras atividades e priorize essas buscas. O trabalho não vai parar enquanto não forem localizados”, disse o coronel Paulo Amorim.

Ele diz ainda que as polícias estão focadas na localização dos suspeito de terem efetuado os disparos contra a vítima. “Infelizmente, de forma trágica, perdemos um irmão policial militar. Sempre, dentro da legalidade, seguindo as diretrizes, todos os serviços de inteligência da Polícia Militar e Polícia Civil estão trabalhando de forma integrada desde quando aconteceu o fato. Prioridade total. Nosso objetivo principal hoje é direcionar toda a nossa inteligência integrada na identificação, localização e prisão dos autores desse homicídio contra o nosso irmão”, expôs. 

O CRIME

O sargento Alexandro Barros foi assassinado no Conjunto José da Silva Peixoto. De acordo com a polícia, o corpo foi localizado por populares no chão e perto de um veículo particular em uma rua do bairro. Já o veículo foi localizado, horas depois do homicídio, no Sítio Recreio, no bairro do Trapiche da Barra.

A vítima, que era lotada no Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran), trabalhava como motorista por aplicativo, quando sofreu uma tentativa de assalto e foi atingida por um tiro por falsos passageiros. A PC, no entanto, ainda investiga as circunstâncias e motivação do ocorrido.

Ainda segundo informações colhidas durante o sepultamento, Alexandro costumava trabalhar como motorista de aplicativo sempre que estava de folga e à noite. 

CÂMERAS DE SEGURANÇA

Imagens de câmeras de segurança mostram a movimentação dos suspeitos do assassinato. Conforme consta no material divulgado pela polícia, é possível observar que o veículo, um Ford KA prata de placa QQU-1D48, segue por uma rua do bairro e, em seguida, entra à esquerda e não surge mais na imagem. Logo depois, o carro dos criminosos - suposto táxi de cor branca - também entra na mesma rua.

O veículo em que estavam os acusados deixa a rua e segue com destino ignorado, bem como o veículo do militar, logo atrás, que teria sido tomado em assalto.

Tanto essas imagens quanto outros materiais devem ajudar a polícia nas investigações. Até o momento, apenas o veículo pertencente ao policial foi localizado e apreendido pela polícia. Os acusados de cometer o homicídio, portanto, seguem foragidos.

A polícia solicita a quem tiver informações sobre o assassinato, que ligue para o 181 (disque denúncia). O anonimato é garantido.

QUEM ERA SARGENTO BARROS

O 2º sargento Alexandro de Farias Barros Santos estava na Polícia Militar há 30 anos. Torcedor apaixonado do CRB e do Flamengo, Barros tinha muito amor pela profissão.

Ele era casado e pai de dois filhos. Quando estava de folga na PM, reunia os amigos para jogar bola no time ABB - Amigos do Bate Bola. Nas redes sociais, ele demonstrava amor pela família, por samba e por futebol.

O sargento ingressou na PM em janeiro de 1992. Durante esses anos, ele foi lotado nas 1ª e 5ª Companhias Independentes; no Batalhão de Policiamento Rodoviário (BPRv); Batalhão de Policiamento Escolar (BPEsc); e atualmente estava lotado no Batalhão de Polícia e Trânsito (BPTran).

O sargento chegou a ser agraciado com a Medalha por Tempo de Serviço na Corporação, na modalidade prata, que é destinada para quem tem 20 anos na instituição.

Mais matérias
desta edição