app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5714
Cidades

GRÁVIDA É AGREDIDA COM CHICOTE POR EX-COMPANHEIRO NO INTERIOR

Vítima tem 27 anos e está grávida de 3 meses; agressor disse que discutiu com a mulher e a empurrou contra uma mesa

Por Da Redação | Edição do dia 21/02/2023 - Matéria atualizada em 21/02/2023 às 08h34

Uma mulher de 27 anos, grávida de 3 meses, foi agredida com uma ‘taca’, espécie de chicote usado para bater em cavalo, pelo companheiro dela, de 23 anos. O caso aconteceu em uma residência na cidade de Porto Real do Colégio, interior de Alagoas. O agressor foi preso e autuado na Lei Maria da Penha. Ele disse que empurrou a vítima contra uma mesa. O casal mora em Propriá, no estado de Sergipe, e estava na casa de parentes para passar o carnaval. Segundo relato de policiais militares que atenderam a ocorrência, a guarnição foi acionada após uma denúncia anônima de agressão física. Dentro do imóvel os militares encontraram sangue em várias partes e a mulher relatou que tinha sido agredida fisicamente pelo companheiro com um chicote de cavalo. Ela disse ainda que foi ameaçada de morte por ele com uma faca. Os militares informaram que a mulher apresentava marcas de agressão no corpo. Os dois foram conduzidos à Delegacia Regional de Penedo, mas antes foram levados ao hospital de Porto Real do Colégio, já que apresentavam lesões. O homem tinha um ferimento na mão e a mulher tinha lesões em diversas partes do corpo. Na delegacia a mulher disse que estava brincando carnaval na orla da cidade com seu companheiro quando ele fez uso de cocaína e bebida alcoólica. Esse teria sido o motivo da briga. Ao retornar para casa, a mulher reclamou e eles começaram a discussão. Ela disse que foi agredida com um tapa no rosto e revidou atirando um copo de alumínio contra o homem.

Foi quando, segundo ela, o companheiro pegou a ‘taca” e começou a bater. A mulher disse que conseguiu tomar o chicote das mãos dele e revidou. Ele então pegou uma faca e a ameaçou. Ela disse que levou chutes e murros e as agressões só pararam quando a polícia chegou no local.

O homem confirmou à polícia que havia bebido bastante, que o casal havia discutido e que houve agressões de ambas as partes. Ele negou que teria dado murros e chutes, mas admitiu que empurrou a mulher contra uma mesa. O preso disse também que a mulher teria usado cocaína junto com ele no bloco de rua.

Mais matérias
desta edição