app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5749
Cidades

Identificado 2� acusado de agredir universit�rio

EDNELSON FEITOSA A polícia identificou o segundo acusado da agressão sofrida pelo universitário Felipe Monteiro de Vasconcelos, 20, em uma boate no Loteamento Stella Maris, na Jatiúca, na madrugada da última quin-ta-feira. Segundo o chefe de Operações da

Por | Edição do dia 22/01/2005 - Matéria atualizada em 22/01/2005 às 00h00

EDNELSON FEITOSA A polícia identificou o segundo acusado da agressão sofrida pelo universitário Felipe Monteiro de Vasconcelos, 20, em uma boate no Loteamento Stella Maris, na Jatiúca, na madrugada da última quin-ta-feira. Segundo o chefe de Operações da Delegacia do 2º Distrito, Roberto Carneiro, ele seria o estudante Felipe Costa, um rapaz que aparenta 25 anos. As autoridades policiais chegaram ao suspeito com a ajuda de parentes da vítima. Testemunhas da agressão garantem que Felipe Costa aplicou socos na vítima, logo após o pitboy Thiago Lyra San-tos, um dos integrantes do grupo do lutador de jiu-jítsu Charles Alexandre, o “Charlão”, quebrar um copo no rosto de Felipe Vasconcelos. “Charlão” liderou, em julho do ano passado, o espancamento do estudante Klébson Silva de Al-meida, ocorrido numa boate em Jaraguá. O policial Roberto Carneiro informou que o segundo acusado também teria fugido do local da agressão junto com Thiago Lyra. As testemunhas não souberam informar que veículo eles utilizaram para a fuga. “Precisamos descobrir o endereço de Felipe Costa para poder notificá-lo a comparecer à Delegacia do 2º Distrito, na próxima segunda-feira. Quem tiver condições de ajudar, telefone para 327-6009”, solicitou ele. Pela internet O reconhecimento do sus-peito foi feito por meio de fotografia da Internet, retirada de um site local. Muita gente conhecia a dupla acusada do crime. Pessoas telefonaram à polícia, dizendo que eles são acostumados a promover arruaças durante noitadas nos fins de semana. O delegado Dalmo Lima Lopes destacou que Thiago Lyra tentou se apresentar na Central Integrada de Atendimento Policial ao Cidadão (CIAPC III), em Cruz das Almas, na noite da última quinta-feira. Mas, segundo um advogado, ele deixou de atender ao chamado da polícia por causa da imprensa: no local havia muitos repórteres. “Por isso, remarcamos para a próxima segunda-feira”, informou o delegado. Processo O delegado do 2º Distrito disse que Thiago foi indiciado no inquérito do espancamen-to de Klébson Almeida, junto com Charles Alexandre e outros dois pitboys. Ele chegou a ser preso, mas teve sua prisão preventiva revogada pela Justiça, que não encontrou provas da participação dele no crime. “Testemunhas asseguram que ele ajudou o grupo de Charlão no espancamento, mas ele não aparece na fita”, completou Dalmo Lima. Agressão gravada A agressão sofrida pelo estudante Klébson, na boate em Jaraguá, foi gravada pela segurança do estabelecimento e encaminhada à polícia, que identificou os acusados e os indiciou em inquérito. Charlão e seu grupo tiveram prisão decretada e foram recolhidos ao presídio Cirydião Durval. Posteriormente, as prisões foram relaxadas e eles acabaram em liberdade. Na agressão contra Felipe Monteiro Vasconcelos, será fei-to um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO), caso os médicos do Instituto Estácio de Lima considerem que os ferimentos no rosto da vítima foram de natureza leve, um crime que não resulta em prisão, mesmo que o acusado seja condenado, ou seja, são penas alternativas de serviços comunitários ou cestas básicas.

Mais matérias
desta edição