app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5750
Cidades

Viol�ncia e mortes em Estrela de Alagoas

MAIKEL MARQUES Sucursal Arapiraca – Os amigos Jacó Zacarias Ferro, 25  anos, e José Ferreira Lago, 27,  tiveram um encontro no domingo à tarde, em uma churrascaria na rodovia BR-316, em  Estrela de Alagoas. De acordo  com testemunhas, eles tomaram várias

Por | Edição do dia 25/01/2005 - Matéria atualizada em 25/01/2005 às 00h00

MAIKEL MARQUES Sucursal Arapiraca – Os amigos Jacó Zacarias Ferro, 25  anos, e José Ferreira Lago, 27,  tiveram um encontro no domingo à tarde, em uma churrascaria na rodovia BR-316, em  Estrela de Alagoas. De acordo  com testemunhas, eles tomaram várias doses de aguardente, pagaram a conta e decidiram caminhar pelo povoado Mata Burro, zona rural do município. O objetivo da dupla seria executar um agricultor da região. Discutiram e se desentenderam no meio do trajeto. Jacó surpreendeu o parceiro e o matou com cinco tiros de revólver. Em seguida, caminhou até o centro do povoado como se nada tivesse acontecido, mas acabou morto com golpes de cacete e facão. Os autores do crime são três agricultores com quem Jacó havia se desentendido no passado. O domingo sangrento no povoado Mata Burro, localidade onde vivem 100 pessoas, em sua maioria familiares, começou às 15h do último domingo. “Os dois discutiram já na entrada do povoado. Jacó sacou o revólver e deu cinco tiros no parceiro”, conta o policial Wanderlan Tenório. Em seguida, Jacó arrastou o cadáver e o abandonou à margem da BR-316, rodovia que liga Palmeira dos Índios a Santana do Ipanema. Plano Arma em punho, Jacó Zacarias Ferro retornou ao centro do povoado. Embora a polícia não confirme, seu objetivo seria executar um dos moradores da localidade. “Meu primo [José Ferreira] saiu de Cacimbinhas com uma faca. O objetivo, soube depois, seria matar alguém lá no Mata Burro”, explicou o taxista José Ferreira da Rocha, primo de José Ferreira Lago. “Sem dó nem piedade” Pouco depois do crime, Jacó seria surpreendido por três supostos desafetos: José Costa Cabral (o Zé Piano), João Costa e Cristóvão. Os três são agricultores e principais acusados de espancar e matar Jacó Ferro. A execução “sem dó nem piedade” durou menos de 10 minutos. “Praticaram o crime na presença de várias testemunhas”, explicou o policial Wanderlan Tenório. Até o final da tarde de ontem, a Polícia não tinha pistas dos três acusados do crime. Os corpos de Jacó Zacarias Ferro e José Ferreira Lago foram removidos ao Instituto Médico Legal (IML) de Arapiraca e liberados para sepultamento ontem à tarde. Jacó foi sepultado em Estrela de Alagoas; o comparsa José Ferreira em sua terra natal, Cacimbinhas.

Mais matérias
desta edição