app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5750
Cidades

Passageiros passam constrangimento na troca de vale-transporte em �nibus

FÁTIMA ALMEIDA DORGIVAL JUNIOR Passageiros dos transportes urbanos de Maceió viveram situações constrangedoras ontem, no último dia de vigência do vale-transporte com o preço antigo de R$ 1,25. Avisos da Transpal, afixados no interior dos coletivos, inf

Por | Edição do dia 26/01/2005 - Matéria atualizada em 26/01/2005 às 00h00

FÁTIMA ALMEIDA DORGIVAL JUNIOR Passageiros dos transportes urbanos de Maceió viveram situações constrangedoras ontem, no último dia de vigência do vale-transporte com o preço antigo de R$ 1,25. Avisos da Transpal, afixados no interior dos coletivos, informando que o documento asseguraria a passagem até o dia 25 de janeiro, foram ignorados por cobradores de algumas linhas, que discutiram com passageiros e chegaram até a atitudes desrespeitosas, rasgando o vale-transporte e jogando no lixo. “Mesmo que estivesse fora da validade para uso nos coletivos, o que não era o caso, eles valeriam para serem trocados pelos novos, na Transpal”, observou a psicóloga Bartira Cavalcante, que assistiu à cena de um cobrador destruindo o vale-transporte apresentado por uma passageira. “Achei um desrespeito, principalmente porque aquilo não é gratuito. O cobrador não tem direito de rasgar, mesmo que não estivesse valendo. E vale R$ 1,25; é dinheiro”, disse ela. A própria Bartira tentou pagar sua passagem com um vale, num ônibus que faz a linha Cruz das Almas-Trapiche, por volta das 7h da manhã de ontem. Não conseguiu, mas também se recusou a pagar em dinheiro. “Já paguei pela passagem quando comprei o vale- ransporte. Não vou pagar duas vezes”, argumentou. Acabou viajando de graça. Troca continua valendo Na Transpal, a informação de que os vales-transporte no valor de R$ 1,25 continuavam valendo até a meia-noite de ontem foi confirmada pelo diretor técnico Paulo Murilo Bandeira. “Se alguém se recusou a receber, cometeu um erro”, afirmou ele. A GAZETA entrou em contato, também, com empresas de ônibus que confirmaram a informação e negaram haver qualquer orientação aos cobradores no sentido de recusar o vale-transporte antigo. A partir de hoje, sim, os cobradores só poderão receber o novo vale-transporte, no valor de R$ 1,45. Mas quem ainda tem os antigos, pode trocar nos postos da Transpal até o dia 25 de fevereiro, pagando a diferença de 20 centavos cada. De acordo com o diretor da Transpal, a troca do vale com preço antigo pelo novo não deve levar muitos usuários do sistema de transporte até os postos da Transpal. “As pessoas e empresas já compram a quantia certa de vales-transporte. Por isso, a procura não deve ser grande para a troca”, disse Paulo Murilo. Segundo ele, 95% dos vales são comprados por empresas. Ele acrescentou que o prazo de 30 dias para que os vales antigos continuem tendo validade – mesmo com o aumento da tarifa – foi criado com base numa lei federal. “Já o prazo para que as pessoas troquem os vales antigos pelos novos, pagando a diferença, é a Transpal que resolveu criar. Pela lei, eles não teriam mais validade alguma”, disse o diretor, lembrando que um possível aumento da tarifa de R$ 1,45 para R$ 1,90 depende do fim do recesso da Justiça. “A ação está para ser julgada. O aumento que tivemos foi apenas de 16%, referindo-se às perdas da inflação de dois anos sem reajuste”, esclareceu o diretor da Transpal, Paulo Murilo.

Mais matérias
desta edição