app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5756
Cidades

OAB exige a��o da pol�cia de AL contra pitboys

DORGIVAL JUNIOR O número crescente de ocorrências policiais envolvendo adolescentes em boates e casas de shows de Maceió mobilizou a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) em Alagoas. A entidade vai reunir seu Conselho Seccional, na próxima segunda-feira,

Por | Edição do dia 27/01/2005 - Matéria atualizada em 27/01/2005 às 00h00

DORGIVAL JUNIOR O número crescente de ocorrências policiais envolvendo adolescentes em boates e casas de shows de Maceió mobilizou a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) em Alagoas. A entidade vai reunir seu Conselho Seccional, na próxima segunda-feira, para discutir meios de forçar os órgãos de segurança do Estado a coibir o avanço da violência entre jovens em Maceió, criando uma campanha de combate à criminalidade. De acordo com o presidente da Ordem, Marcos Mello, a OAB também vai cobrar das autoridades competentes que os acusados pelos delitos (agressões físicas e homicídios ocorridos na capital alagoana desde o segundo semestre do ano passado) sejam devidamente apurados e os culpados responsabilizados pelos seus atos. “A Ordem está empenhada para que todos os casos sejam apurados. Queremos que o clima de segurança volte à nossa cidade. Vamos cobrar dos órgãos de segurança que sejam criados instrumentos para que casos policiais, a exemplo dos praticados pelos famosos pitboys, não voltem a ocorrer em Alagoas”, disse Marcos Mello. Apresentação O advogado Welton Roberto confirmou para amanhã, às 15h, no 2º Distrito Policial, a apresentação do lutador de jiu-jítsu Thiago Lyra, acusado de agredir fisicamente o estudante universitário Felipe Vasconcelos, na semana passada, na pista de dança de uma boate no bairro do Stella Maris. O advogado esclareceu que Thiago Lyra só vai comparecer à delegacia para assinar um termo de compromisso de que não deixará de estar presente à audiência do Juizado Especial Criminal, que ainda não tem data definida. “Ao contrário do que foi divulgado, ele não pode responder a inquérito policial só porque deixou de se apresentar ao delegado na terça-feira passada. Trata-se apenas de um Termo Circunstanciado de Ocorrência”, disse Welton Roberto. Segundo ele, se Thiago Lyra estivesse respondendo a inquérito, poderia ser intimado a comparecer à unidade policial, caso não respondesse a três notificações expedidas pela autoridade policial. O delegado Dalmo Lopes foi procurado pela GAZETA para se pronunciar sobre o andamento do caso, mas não foi encontrado. Policiais do 2º Distrito informaram apenas que o laudo do exame de corpo de delito a que o estudante Felipe Vasconcelos foi submetido no Instituto Médico Legal, ainda não foi enviado à delegacia. Caso Israel O chefe de operações do 2º Distrito Policial, Roberto Carneiro, informou que o inquérito que investiga o assassinato do estudante Israel Franco, 21 anos, ocorrido na madrugada do último dia 9, na porta da casa de shows Marques D’Latravéia, foi remetido à Justiça, tendo como único indiciado o universitário e também lutador de jiu-jítsu Diego Ramirez, que está preso no Cirydião Durval. Roberto Carneiro informou ainda que a polícia continua concentrada nas investigações sobre o caso, tentando descobrir quem foi o condutor da moto que o acusado usou para fugir do local do crime, além de também desvendar onde estão a moto e a arma usadas no assassinato do estudante estão escondidas. “O suposto condutor, que teria sido apontado pelas investigações, não foi reconhecido pelas testemunhas”, disse Roberto Carneiro. Amanhã, os familiares do estudante Israel Franco realizam uma carreata pedindo justiça, paz e segurança na capital alagoana. O ato público terá início no Cepa, no Farol, com encerramento previsto para a Praça Multieventos, na Pajuçara.

Mais matérias
desta edição