app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5754
Cidades

Cart�o SUS n�o chega �a usu�rios em Macei�

FÁBIA ASSUMPÇÃO Apesar de a Secretaria Municipal de Saúde ter ampliado em quatro o número de funcionários responsáveis pelo cadastro do Cartão do Sistema Único de Saúde (SUS), no Posto de Atendimento Médico (PAM) do Salgadinho – depois da confusão ocor

Por | Edição do dia 27/01/2005 - Matéria atualizada em 27/01/2005 às 00h00

FÁBIA ASSUMPÇÃO Apesar de a Secretaria Municipal de Saúde ter ampliado em quatro o número de funcionários responsáveis pelo cadastro do Cartão do Sistema Único de Saúde (SUS), no Posto de Atendimento Médico (PAM) do Salgadinho – depois da confusão ocorrida na terça-feira, 25 – muitas pessoas continuavam ontem chegando de madrugada ao posto para ser atendidas. Das mais de 600 mil pessoas cadastradas para receber o Cartão do SUS em Maceió, apenas 28% receberam o documento até ontem. A informação é da coordenadora do cartão, Mary Higman Romeiro. Segundo ela, o atraso na distribuição dos cartões não é de responsabilidade da Secretaria Municipal de Saúde. “Os cartões estão sendo confeccionados pelo Ministério da Saúde, por meio de uma licitação internacional com recursos da União”. Quarta vez O funcionário público Lúcio Flávio Mendes Costa, 45, disse que era a quarta vez que tentava conseguir o número do Cartão SUS para obter a liberação de um medicamento na Central de Distribuição de Medicamentos Especiais da Secretaria Estadual de Saúde, no Farol. “Tenho problemas de esquistossomose e hepatite, estou com exames na mão, mas não consegui pegar os medicamentos porque não tenho o número do Cartão SUS”, afirmou. Sem correria Mary Higma Romeiro disse que não há motivo de correria ao PAM Salgadinho e ao JÁ Mangabeiras, onde funcionam os dois postos de cadastramento do Cartão SUS. Segundo ela, “não há nenhuma restrição de atendimento nos serviços do SUS pelo fato de a pessoa não ter o cartão em mãos”. O cartão ou número do cadastro só está sendo exigido para procedimentos médicos de alta complexidade, como radioterapia, medicamentos excepcionais, onde estão cadastrados mais de 4.500 pacientes. Mary Romeiro adiantou que todos esses pacientes já têm cadastro no Cartão SUS. Internet Ela afirmou que no próprio posto ou no serviço onde o usuário for atendido, e também por meio da Internet – za que poucos pacientes do SUS têm acesso –, é possível saber o número do Cartão SUS caso a pessoa já tenha sido cadastrada. Se não estiver cadastrado, isso pode ser feito pelo próprio serviço. “Se, por exemplo, a pessoa for fazer quimioterapia na Santa Casa, e não estiver cadastrada, isso será feito no próprio local do serviço”, disse. Ela acrescenta que não há prazo para que a pessoa faça o cadastramento. Mary Romeiro esclareceu, ainda, que os postos de atendimento do JÁ Mangabeiras e do PAM Salgadinho são exclusivos para atendimento de pessoas cadastradas em Maceió. Os cadastrados no interior devem procurar a Secretaria de Saúde dos municípios.

Mais matérias
desta edição