app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5750
Cidades

Pitboy dribla pol�cia pela terceira vez

DORGIVAL JÚNIOR Pela terceira vez, o lutador de jiu-jítsu Thiago Lyra não compareceu ao 2º Distrito Policial, na Jatiúca, onde seria ouvido pelo delegado Dalmo Lopes e assinaria um documento se comprometendo a comparecer à audiência do Juizado Especial C

Por | Edição do dia 28/01/2005 - Matéria atualizada em 28/01/2005 às 00h00

DORGIVAL JÚNIOR Pela terceira vez, o lutador de jiu-jítsu Thiago Lyra não compareceu ao 2º Distrito Policial, na Jatiúca, onde seria ouvido pelo delegado Dalmo Lopes e assinaria um documento se comprometendo a comparecer à audiência do Juizado Especial Criminal, onde responde pela acusação de agressão física contra o universitário Felipe Vasconcelos, ocorrida semana passada, numa boate no Stella Maris. A informação de que o lutador se apresentaria ontem às 15h na unidade policial foi passada por seu advogado, Welton Roberto. Durante toda a tarde, os policiais do 2º Distrito aguardaram a apresentação do lutador. Thiago Lyra foi convocado duas vezes pelo delegado Dalmo Lopes para prestar esclarecimentos sobre a agressão contra o universitário. A GAZETA tentou contato com o delegado responsável pelo caso e com o advogado do acusado, por telefone, sem êxito. Thiago Lyra esteve envolvido em outra agressão, em Jaraguá, junto com um grupo de pitboys liderado por Charles Alexandre França, o Charlão. O grupo responde a processo pela agressão. O lutador Thiago Lyra é apontado por testemunhas como a pessoa que quebrou um copo no rosto do estudante de arquitetura Felipe Vasconcelos, numa boate, na madrugada do último dia 20, por volta das 4h30, quando a vítima estava dançando com a irmã. O estudante, que não reagiu à agressão, estava na boate em companhia da irmã, primos e amigos. Felipe, que passava férias em Maceió, na casa dos pais, foi ferido no rosto, recebendo 21 pontos externos e dez internos. Os agentes do 2º Distrito continuam as investigações para identificar o condutor da moto usada pelo lutador de jiu-jítsu Diego Ramirez, acusado de matar a tiros o estudante Israel Franco, na porta da casa de show Marques D’Latravéia, no último dia 9, em Jaraguá.

Mais matérias
desta edição