app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5750
Cidades

Waldemir Rodrigues �no Minist�rio do Povo

ABIDES DE OLIVEIRA O programa Ministério do Povo, da RÁDIO GAZETA, começa amanhã uma nova fase, com uma programação mais dinâmica, um perfil político e de prestação de serviços para a população. A mudança no “carro-chefe” da RÁDIO GAZETA traz de volta ao

Por | Edição do dia 30/01/2005 - Matéria atualizada em 30/01/2005 às 00h00

ABIDES DE OLIVEIRA O programa Ministério do Povo, da RÁDIO GAZETA, começa amanhã uma nova fase, com uma programação mais dinâmica, um perfil político e de prestação de serviços para a população. A mudança no “carro-chefe” da RÁDIO GAZETA traz de volta ao programa o jornalista e radialista Waldemir Rodrigues. “Com sua vinda, o Ministério do Povo ganhará em dinâmica, valorização”, comenta o diretor da RÁDIO GAZETA, Gilberto Lima. Essa não é a primeira vez que Waldemir Rodrigues comandará o programa. Em 1993, após a saída do radialista França Moura, o jornalista assumiu o Ministério do Povo. “Fiquei durante um ano, até 1994, quando o França Moura retornou ao programa”, relembra o radialista. Há 13 anos como comentarista esportivo da RÁDIO GAZETA, Waldemir Rodrigues estava sem fazer um programa diário desde 1998. “O último foi na Rádio Maceió”, diz. Na GAZETA, comandou, até 1996, o Gazeta Serviço, no horário da tarde. O convite para retornar ao comando do Ministério do Povo veio em dezembro passado. “Fui convidado logo após as eleições. A rádio pretendia fazer uma mudança, com um programa mais dinâmico. É isto que vamos fazer a partir desta segunda-feira”, afirma o radialista. Segundo ele, a proposta, além da dinâmica maior, é encontrar uma forma para que haja uma participação popular sem desviar o foco político do programa. “Político, mas também de prestação de serviços”, completa. O radialista afirma que o Ministério do Povo terá uma interação maior da população, por meio de pesquisa e debates. Uma das propostas é envolver a sociedade em campanhas para ajudar as comunidades carentes e instituições filantrópicas. “Muitas pessoas passam por necessidade e precisam de ajuda. A idéia é, a cada mês, beneficiar uma comunidade ou instituição”, comenta. Mas Waldemir Rodrigues diz que o foco político do programa não será deixado de lado – ao contrário, ele será alvo de entrevistas com políticos, debates e reportagens investigativas sobre o assunto.

Mais matérias
desta edição