app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5750
Cidades

Quadrilha desvia �nibus para favela

EDNELSON FEITOSA Os assaltantes de ônibus estão cada vez mais ousados. Na noite da última segunda-feira, uma quadrilha não se contentou em roubar o dinheiro que estava com o cobrador e fazer um “arrastão” nos passageiros. Eles forçaram o motorista a mu

Por | Edição do dia 02/02/2005 - Matéria atualizada em 02/02/2005 às 00h00

EDNELSON FEITOSA Os assaltantes de ônibus estão cada vez mais ousados. Na noite da última segunda-feira, uma quadrilha não se contentou em roubar o dinheiro que estava com o cobrador e fazer um “arrastão” nos passageiros. Eles forçaram o motorista a mudar a rota e parar perto de uma favela. O ônibus, que fazia a linha Trapiche-Mirante, foi desviado para o Jacintinho, onde os bandidos desceram e fugiram para a Grota do Cigano. O cobrador Wagner Ferreira de Carvalho prestou queixa na Central Integrada de Atendimento Policial ao Cidadão (CIAPC 3), em Cruz das Almas. Ele contou que o ônibus da empresa Piedade foi atacado por marginais quando passava pela Avenida Comendador Leão, no Poço, próximo ao prédio do Senai. Quatro homens, que haviam entrado no veículo no ponto da Praça do Pirulito, na Levada, renderam Wagner e o motorista Mauro Santana de Lima. Após render o motorista e o cobrador, eles começaram a roubar os passageiros. “Dois ficaram comigo e com o Mauro, enquanto outros dois pegavam os passageiros”, declarou o cobrador. “Eles pegaram R$ 160 em dinheiro e vales-transporte. Dos passageiros, pegaram tudo: carteiras com dinheiro, celulares, relógios e bijuterias”, declarou o cobrador, acrescentando que três dos bandidos aparentavam ter menos de 20 anos. Audácia A audácia dos marginais ficou evidente desde o anúncio do assalto. Eles não pareciam se importar de atacar um ônibus com muitos passageiros, no horário das 18 horas e, ainda por cima, numa avenida de grande movimento, por onde passam viaturas policiais. No entanto, toda a petulância da quadrilha foi percebida pelas vítimas, quando o grupo determinou a mudança de rota. “Eles deixaram claro que pretendiam ir para um lugar definido. Talvez, para casa ou alguma boca-de-fumo para gastar o dinheiro tomado no assalto. O bando não levou em conta o pânico geral e a hipótese de uma reação”, declarou um dos seis passageiros que procuraram a polícia para registrar o Boletim de Ocorrência. O motorista Mauro Santana de Lima relatou à polícia que estava com uma arma apontada para ele e não tinha como reagir. Por isto, decidiu seguir as orientações da quadrilha e não questionar, quando mandaram rumar para o Jacintinho. Ao deixar os bandidos, ele seguiu direto para o CIAPC III. Este foi o quarto assalto a ônibus em Maceió desde o último sábado, e o segundo “arrastão” realizado por bandidos contra passageiros. O anterior ocorreu na Gruta de Lourdes e os ladrões também fugiram para uma favela. Lotação Numa ação conjunta, que contou com a participação de agentes civis das delegacias de Rio Largo, Messias e Flexeiras, foi preso, ontem à tarde, por volta das 16h, num canavial da zona rural de Messias, José Gilson da Silva, 24, acusado de assaltar uma Besta que fazia o transporte de passageiros de Maceió a Flexeiras. No assalto, o assaltante, que agiu em companhia de dois comparsas, levou telefones celulares, carteiras, documentos dos passageiros e cerca de R$ 2 mil. O acusado foi preso em um matagal, com os objetos roubados, meia hora depois do assalto. Os outros acusados não foram encontrados. O assaltante foi levado para a Central Integrada de Atendimento ao Cidadão (Ciapc) II, onde as testemunhas fizeram o reconhecimento. Leia mais sobre assaltos na página 14

Mais matérias
desta edição