app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5754
Cidades

Educa��o abandona equipamentos em galp�es

MÁRIO LIMA Equipamentos de informática, móveis e materiais didáticos que deveriam estar nas escolas públicas de Maceió e de municípios de Alagoas, estão estocados em galpões alugados pela Secretaria Estadual de Educação. A denúncia foi divulgada ontem, p

Por | Edição do dia 03/02/2005 - Matéria atualizada em 03/02/2005 às 00h00

MÁRIO LIMA Equipamentos de informática, móveis e materiais didáticos que deveriam estar nas escolas públicas de Maceió e de municípios de Alagoas, estão estocados em galpões alugados pela Secretaria Estadual de Educação. A denúncia foi divulgada ontem, pela TV GAZETA, com base em relatório da Controladoria Geral do Estado (CGE). De acordo com o documento da CGE, a que a TV GAZETA teve acesso, mais de 27 mil produtos não foram distribuídos na rede pública escolar. Inutilidade Ainda segundo o relatório, os produtos estão há mais de três anos sem ser utilizados ou repassados às escolas. Entre os equipamentos estão vídeos, scanners, computadores, livros, carteiras, móveis e até aparelhos de refrigeração. “Os equipamentos estão sem nenhuma condição de armazenamento e ameaçados pelo tempo”, constataram os auditores. 58 mil itens O relatório assegura também que não há registros de saída de outros 58 mil itens que foram comprados, “o que torna difícil dizer se eles foram entregues ou não”, diz um trecho do documento. O relatório foi encomendado pelo próprio secretário de Educação, Maurício Quintella, que admitiu as irregularidades. “Houve, sem dúvida nenhuma, desvio de alguns itens que haviam sido estocados. Estamos realizando uma sindicância”, informou o secretário. O relatório da CGE atenta para o fato de que apenas um cadeado garante proteção ao galpão, com mais de R$ 83 milhões em produtos estocados, todos adquiridos pela Secretaria de Educação, em dez convênios firmados com o governo federal entre 1999 e 2003. Atraso “Recomendamos que esse material fosse encaminhado imediatamente às escolas e se fizesse um levantamento dos equipamentos distribuídos”, afirmou Ricardo Vieira, controlador geral do Estado. Somente agora, dois meses após a conclusão do relatório, é que a secretaria deu início à distribuição dos equipamentos e materiais didáticos. Segundo os auditores, 80% do dinheiro liberado pelo governo federal – por meio do Fundescola – para Alagoas teve que ser devolvido porque não foi utilizado a tempo.

Mais matérias
desta edição