app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5750
Cidades

Segundo a Ceal, conserto “at� que foi r�pido”

O excesso de carga na subestação da Ceal, em Cruz das Almas, teria provocado a falta de energia em diversos bairros na madrugada de ontem. Os moradores e comerciantes da Jatiúca e de Cruz das Almas foram os mais prejudicados, permanecendo sem energia até

Por | Edição do dia 03/02/2005 - Matéria atualizada em 03/02/2005 às 00h00

O excesso de carga na subestação da Ceal, em Cruz das Almas, teria provocado a falta de energia em diversos bairros na madrugada de ontem. Os moradores e comerciantes da Jatiúca e de Cruz das Almas foram os mais prejudicados, permanecendo sem energia até as 16h30 porque vários transformadores da região foram queimados. O diretor de operações da Companhia Energética de Alagoas (Ceal), Geraldo Santiago, considerou o apagão “um problema à parte”. Ele explicou que, devido ao crescimento populacional de Cruz das Almas, por causa do verão, período de férias que aumenta a lotação nos hotéis, o disjuntor da subestação da Cruz das Almas não agüentou a carga e foi danificado. A subestação tem capacidade de 45MVA e vem operando com carga superior a 47MVA. “Apesar de não parecer, resolvemos o problema em um curto espaço de tempo”, declarou Santiago. Questionado sobre os prejuízos que a população pode sofrer com os apagões, o diretor de operações da Ceal alegou que “este tipo de problema não causa queima de equipamentos, mas, caso aconteça, o consumidor pode entrar com um pedido de ressarcimento na Ceal e aguardar o parecer da equipe técnica”. Sobre a perda de alimentos causada pela falta de refrigeração, Geraldo Santiago informou que “a Ceal não pode fazer nada”. A situação dos bairros atingidos pelo apagão só vai ser totalmente normalizada no prazo de trinta dias. “Por enquanto, vamos interligar as subestações de Cruz das Almas e Pajuçara e equilibrar o fornecimento de energia. Estamos trocando os equipamentos danificados e melhorando a ventilação na subestação de Cruz das Almas”, garantiu Santiago.

Mais matérias
desta edição