app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5750
Cidades

Ladr�o invade loja de celular na �Paju�ara, leva 14 telefones e R$ 80

Um ladrão assaltou a Phone Way, uma revenda de aparelhos celulares, localizada no cruzamento de maior movimento da Pajuçara, em frente ao Hotel Ouro Branco. O bandido rendeu a vendedora Mariana Suruagy do Amaral Costa, armado com um revólver, calibre 38,

Por | Edição do dia 04/02/2005 - Matéria atualizada em 04/02/2005 às 00h00

Um ladrão assaltou a Phone Way, uma revenda de aparelhos celulares, localizada no cruzamento de maior movimento da Pajuçara, em frente ao Hotel Ouro Branco. O bandido rendeu a vendedora Mariana Suruagy do Amaral Costa, armado com um revólver, calibre 38, e roubou 14 aparelhos celulares que estavam numa vitrine, além de R$ 80,00 em dinheiro. O assalto ocorreu às 18h30, quando era grande o tráfego de veículos no local. “Ninguém notou havia um roubo e eu estava aqui bem próximo”, relatou o feirante José Miguel da Silva. “Só deu para perceber o que tinha havido quando a polícia chegou”. Mariana Suruagy prestou queixa do assalto na noite da última quarta-feira, na Central Integrada de Atendimento Policial ao Cidadão (CIAPC 3), em Cruz das Almas, mas não falou a respeito do valor do prejuízo da empresa. No entanto, revelou à polícia que o homem levou aparelhos de vários preços. Pegou tudo que pôde e foi embora. Funcionários de pequenas lojas de consertos e revenda de peças de aparelhos celulares na área do Mercado da Produção e Parque Rio Branco, na Levada, negam que existam facilidades para habilitar aparelhos roubados. Declaram, sem querer revelar seus nomes, que tudo é feito dentro da lei e com fiscalização de muita gente, inclusive da polícia. Comércio fácil As prisões realizadas pela Delegacia de Roubos e Furtos revelam exatamente o contrário. A maioria dos bandidos presos alega ter comércio fácil, principalmente em pequenas lojas e até revendas. Segundo um acusado de roubo de celular, que permanece preso na DRF, leva menos de uma hora entre o roubo do aparelho e sua habilitação. O delegado de Roubos e Furtos, Cícero Lima, informou ontem que 25 lojas de aparelhos celulares foram atacadas por assaltantes, no ano passado. Do total, 20 casos foram resolvidos e os acusados apresentados à Justiça. Ele entende que se houvesse mais rigor na habilitação de celulares, os aparelhos não se tornariam um objeto tão atrativo para os marginais. (EF)

Mais matérias
desta edição