app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5757
Cidades

Novo apag�o desliga o Sistema Pratagy; bairros ficam sem �gua

Uma nova interrupção no fornecimento de energia, ontem, paralisou o Sistema Pratagy das 2h às 10h30, provocando, mais uma vez, a falta de água nos bairros do Benedito Bentes, Jacintinho, Feitosa, Pajuçara, Ponta Verde, Jatiúca, Ponta da Terra, Poço, Jarag

Por | Edição do dia 04/02/2005 - Matéria atualizada em 04/02/2005 às 00h00

Uma nova interrupção no fornecimento de energia, ontem, paralisou o Sistema Pratagy das 2h às 10h30, provocando, mais uma vez, a falta de água nos bairros do Benedito Bentes, Jacintinho, Feitosa, Pajuçara, Ponta Verde, Jatiúca, Ponta da Terra, Poço, Jaraguá e Cruz das Almas. Sem energia, as bombas da Casal não funcionam e a população que mora na parte alta da cidade é a primeira a ser prejudicada. A subestação da Companhia Energética de Alagoas (Ceal) em Cruz das Almas vem operando acima da sua capacidade e teve, nesta terça-feira, 1º de fevereiro, um disjuntor queimado, provocando uma explosão e deixando 11 bairros sem energia durante cerca de 15 horas. Só na terça-feira foram registradas pela Ceal 31 mil ligações de consumidores reclamando do apagão. De acordo com a Ceal, as subestações de Cruz das Almas e da Pajuçara serão interligadas para equilibrar a capacidade de fornecimento de energia, evitando as constantes quedas nas regiões adjacentes. A interligação deve durar cerca de três meses. Por enquanto, uma subestação provisória será construída na Serraria, por trás do conjunto José Tenório, desafogando a de Cruz das Almas. A construção da nova subestação deve ser concluída no prazo de trinta dias. Segundo o diretor de operações da Ceal, Geraldo Santiago, “a interligação não foi feita antes porque não era necessária”. Os bairros do litoral norte de Maceió sofrem há três meses com as constantes quedas de energia. Conforme Santiago, a situação na região não tem ligação com a pane na subestação de Cruz das Almas. “O problema persiste por causa da maresia e dos fortes ventos verificados no verão, que danificam a fiação”. Ontem, em nota oficial à imprensa, a Agência Reguladora de Serviços Públicos do Estado de Alagoas (Arsal) informou que está fiscalizando a Ceal. “Vamos colocar equipes técnicas para fiscalizar os motivos que levaram à interrupção de energia por mais de 15 horas na  capital”, garantiu o diretor da  Arsal, Álvaro Machado. (CS)

Mais matérias
desta edição