app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5750
Cidades

Menor confessa assassinato de PM em �nibus

EDNELSON FEITOSA MÁRIO LIMA O adolescente E.F., 16 anos, foi apreendido ontem pela delegada de Menores, Aureni Santos Moreno, e confessou ter executado com dois tiros na cabeça o soldado PM Marcelino de Melo Quintella, na última terça-feira. O PM reagiu

Por | Edição do dia 05/02/2005 - Matéria atualizada em 05/02/2005 às 00h00

EDNELSON FEITOSA MÁRIO LIMA O adolescente E.F., 16 anos, foi apreendido ontem pela delegada de Menores, Aureni Santos Moreno, e confessou ter executado com dois tiros na cabeça o soldado PM Marcelino de Melo Quintella, na última terça-feira. O PM reagiu ao assalto a um ônibus da Real Alagoas que fazia a linha Ponta Verde-Vergel do Lago. O crime ocorreu num trecho da Avenida Monte Castelo, no Vergel, próximo ao terminal de ônibus do bairro. O adolescente confessou também haver atirado no motorista Marcos Antônio do Nascimento Santos, que foi internado na Unidade de Emergência mas já está em casa. “Dei três tiros no PM e depois atirei no motorista para ele me deixar descer do ônibus”, afirmou o adolescente. E.F. também confessou o crime para a promotora de Justiça, Alexandra Bitencourt, e para o juiz da 1ª Vara da Justiça, Sóstenes Alex Andrade. De acordo com o juiz, E.F. foi transferido ontem da carceragem do Tigre – unidade especializada da Polícia Civil – para a unidade provisória do Centro de Ressocialização Masculino (CRM), sob escolta da Polícia Militar. O magistrado disse que o menor também confessou o crime na Justiça, e que ele deve ficar no CRM pelo menos durante 45 dias. “Nós podemos ampliar sua apreensão para internação em definitivo até o prazo de três anos, mas não podemos superar a isso”. O juiz disse, também, que não teme pela morte do menor, já que está sob a proteção do Estado, por intermédio da Secretaria de Direitos Humanos, que gerencia o CRM. Sem antecedentes O chefe do Setor de Operações da Delegacia de Menores, Ariel Almeida, declarou que o infrator não tem antecedentes criminais e que trabalhava como office-boy. Segundo o policial, o adolescente teria afirmado que jogou a arma do crime – um revólver calibre 38 – na Lagoa Mundaú, no Dique Estrada, após fugir do local do assalto. A delegada Aureni Santos Moreno não quis informar onde efetuou a prisão do adolescente, ressaltando somente que ele ficará à disposição do Juizado enquanto estiver sendo submetido à investigação social, aberta ontem no cartório da Delegacia de Menores.

Mais matérias
desta edição