app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5749
Cidades Marinha diz que não houve nenhum tipo de pedido de socorro por rádio ou via telefônica

MARINHA: ‘BOLA DE FOGO’ TEM SEMELHANÇA COM SINALIZADORES

Equipe de Inspeção Naval da Capitania dos Portos foi enviada para averiguar a área, mas não encontrou vestígios de embarcação

Por RAYSSA CAVALCANTE* | Edição do dia 17/10/2023 - Matéria atualizada em 17/10/2023 às 04h00

A Marinha do Brasil, por meio de nota enviada à imprensa nesta segunda-feira (16), informou que constatou semelhança da "bola de fogo", que apareceu no céu da orla de Maceió, na quinta-feira (12), com "sinalizadores utilizados por embarcações".

"Uma Equipe de Inspeção Naval da Capitania dos Portos de Alagoas foi enviada para averiguar a área, mas não foram encontrados vestígios de embarcação no local", informou a Marinha.

No entanto, até o momento, ainda de acordo com a nota, não houve nenhum tipo de pedido de socorro por rádio ou via telefônica, assim como nenhum parente entrou em contato para registrar desaparecimento ou atraso na chegada de tripulantes.

Imagens de uma câmera de segurança no alto de um prédio, no bairro Farol, em Maceió, flagraram os momentos em que a "bola de fogo" foi vista no céu. Pelas imagens é possível ver que foram, ao todo, três clarões entre 22h15 e 22h27.

O vídeo mostra quando um clarão, em forma de círculo, começa de forma repentina e vai caindo lentamente em direção ao mar na diagonal. O mesmo processo ocorre três vezes em pontos distintos do céu.

VEJA A NOTA NA ÍNTEGRA:

A Marinha do Brasil informa que tomou conhecimento, na noite do dia 12 de outubro, a partir de vídeos enviados pela população, de que foi avistada uma forte luz alaranjada no mar da capital alagoana. Após avaliação das imagens do céu iluminado, foi constatada semelhança com sinalizadores utilizados por embarcações para solicitar algum tipo de socorro.

Uma Equipe de Inspeção Naval da Capitania dos Portos de Alagoas foi enviada para averiguar a área, mas não foram encontrados vestígios de embarcação no local.

Até o momento, não houve nenhum tipo de pedido de socorro por rádio ou via telefônica, assim como nenhum parente entrou em contato para registrar desaparecimento ou atraso na chegada de tripulantes.

* Com assessoria.

Mais matérias
desta edição