app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5712
Cidades

Conselho cobra revis�o das assessorias militares

O vice-presidente do Conselho Estadual de Direitos Humanos, Everaldo Patriota, voltou a cobrar ontem uma posição do governo em relação a uma deliberação do Conselho Estadual de Segurança e Justiça para reduzir o número de policiais militares à disposiçã

Por | Edição do dia 04/05/2002 - Matéria atualizada em 04/05/2002 às 00h00

O vice-presidente do Conselho Estadual de Direitos Humanos, Everaldo Patriota, voltou a cobrar ontem uma posição do governo em relação a uma deliberação do Conselho Estadual de Segurança e Justiça para reduzir o número de policiais militares à disposição das assessorias dos Poderes Executivo, Judiciário, Legislativo. A cobrança foi feita durante a reunião ordinária do Conselho de Segurança, no Palácio Floriano Peixoto, que discutiu as deliberações tomadas nas últimas 12 reuniões do conselho e que ainda não foram cumpridas. De acordo com o comandante da Polícia Militar de Alagoas, coronel Ronaldo Santos, existem hoje 427 policiais militares à disposição do Tribunal de Justiça de Alagoas, Procuradoria Geral do Estado, Procuradoria Geral de Justiça, Prefeitura de Maceió e Gabinete Militar do Governo do Estado. O governador Ronaldo Lessa afirmou que “existe muito carnaval” em relação ao número de militares que estão à disposição dos poderes. “Todas as deliberações do conselho vêm sendo cumpridas”, assegurou. “Todas as assessorias militares dos poderes são constitucionais. E hoje o número de militares à disposição é bem menor do que no passado”, afirmou. Lessa reforçou que mais de 70% das deliberações do conselho já foram ou estão sendo cumpridas. Uma delas é a aquisição de armas não letais para uso da polícia nas ações envolvendo movimentos sociais. Ele informou que a Polícia Militar já está realizando uma licitação para aquisição desses equipamentos.

Mais matérias
desta edição