app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5718
Cidades

Pesquisa mostra que 61% dos alagoanos s�o pardos

Dados do Censo 2000 indicam que 61,19% da população de Alagoas é de cor parda; 34,49% são pessoas de cor branca e 4% negras. Em 1991, havia 68,23% de alagoanos pardos; 28,04% brancos e 3,45% negros. Segundo informações do chefe da Divisão do IBGE em Alago

Por | Edição do dia 09/05/2002 - Matéria atualizada em 09/05/2002 às 00h00

Dados do Censo 2000 indicam que 61,19% da população de Alagoas é de cor parda; 34,49% são pessoas de cor branca e 4% negras. Em 1991, havia 68,23% de alagoanos pardos; 28,04% brancos e 3,45% negros. Segundo informações do chefe da Divisão do IBGE em Alagoas, André Luís Figuerêdo, os dados são resultantes de uma tabulação avançada. “É uma amostra da amostra, até a conclusão dos dados finais por Estados e municípios”, explica André Luís. No Nordeste, a população parda também é maioria: 59,8% de seus habitantes e 63,5% na Região Norte. O confronto dos resultados do censo de 1991 a 2000 mostra que, em todo o País, aumentou a proporção de pessoas que se declaram de cor negra: de 5%, em 1991, para 6,2%, em 2000. Houve uma redução na proporção de pardos: de 42,6%, em 1991, para 39,1%, em 2000. Pela avaliação de técnicos do IBGE, isso pode ser um indicativo de mudança nos padrões de identificação e de autoclassificação do brasileiro. Na Bahia, a mudança foi mais intensa, a proporção de pessoas negras subiu de 10,2%, em 1991, para 13,1% em 2000, e a proporção de pardos caiu de 69,3%, em 1991, para 62,5%, em 2000. As informações do Censo 2000 mostram, ainda, que a população branca é maioria no País: 53,8% dos brasileiros se consideram brancos; 39,1% pardos; 6,2 negros; 0,5% amarelos e 0,4%, indígenas. A população branca no Sudeste é de 62,4% e de 84,2% no Sul. A região Centro-Oeste mostra um equilíbrio entre as proporções de brancos e o conjunto de negros e pardos.

Mais matérias
desta edição