app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5712
Cidades

Medicina auditiva

A palestra “Eletrofisiologia da audição”, proferida pelo otorrinolaringologista Pedro Cavalcanti, abriu, ontem, na galeria Esther Vieira, no Farol, um workshop que vai discutir os principais avanços nos diagnósticos de deficiências no sistema auditivo e a

Por | Edição do dia 11/05/2002 - Matéria atualizada em 11/05/2002 às 00h00

A palestra “Eletrofisiologia da audição”, proferida pelo otorrinolaringologista Pedro Cavalcanti, abriu, ontem, na galeria Esther Vieira, no Farol, um workshop que vai discutir os principais avanços nos diagnósticos de deficiências no sistema auditivo e apresentar o que há de mais novo em aparelhos auditivos. O workshop, que conta com a participação de cerca de 50 profissionais das áreas de fonoaudiologia e otorrinolaringologia, contará ainda com mais cinco palestras de Pedro Cavalcanti, que é ex-secretário de Saúde do Rio Grande do Norte e um dos profissionais mais respeitados do Nordeste no ramo da medicina auditiva. Segundo o especialista, cerca de 30% das pessoas apresentam algum tipo de deficiência auditiva, que são causadas por problemas congênitos, como rubéola durante a gravidez, ou adquirida depois do nascimento, por fatores como excesso de ruídos e acidentes. Pedro Cavalcanti, que é coordenador regional da Campanha “Quem ouve bem aprende melhor”, alertou os pais para observarem se seus filhos apresentam algum tipo de problema auditivo. “Deve ser avaliado, por exemplo, se a criança não está respondendo, quando chamada. Caso haja constatação de algum tipo de deficiência, deve-se procurar um especialista”, ressaltou.

Mais matérias
desta edição