app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5736
Cidades

Opera��o flagra medidor que n�o marca energia consumida

| FÁBIA ASSUMPÇÃO Repórter A Companhia Energética de Alagoas (Ceal) tenta mais uma vez fechar o cerco contra a prática do furto de energia, os chamados “gatos”, em conjuntos habitacionais de Maceió. O primeiro alvo da operação foi o Conjunto José Medeir

Por | Edição do dia 14/12/2005 - Matéria atualizada em 14/12/2005 às 00h00

| FÁBIA ASSUMPÇÃO Repórter A Companhia Energética de Alagoas (Ceal) tenta mais uma vez fechar o cerco contra a prática do furto de energia, os chamados “gatos”, em conjuntos habitacionais de Maceió. O primeiro alvo da operação foi o Conjunto José Medeiros, no bairro de Santa Amélia, onde ontem pela manhã, 40 equipes, envolvendo 80 eletricistas, começaram a fazer o desligamento da energia e autuar todos os proprietários de imóveis flagrados com irregularidades nos medidores. Devido ao grande número de apartamentos, calculado em quase 1.200, a operação só deve ser concluída hoje. No primeiro dia da operação, proprietários de dois bares, localizados na área central do conjunto, escaparam de ser presos em flagrante por furto de energia. Um deles fechou o bar assim que percebeu a chegada das equipes da Ceal. Mas não vai escapar de responder ao inquérito policial. Gato em bar O superintendente de Redução de Perdas de Energia da Ceal, Leonardo Gominho, disse que a energia do bar já havia sido cortada e o proprietário fez uma ligação direta. Apesar de haver dentro do bar vários aparelhos elétricos de grande consumo, como freezeres e geladeiras, o consumo não passava de 150 kv/mês. No outro bar, apesar de os disjuntores estarem desligados, as luzes do bar estavam acessas, garantindo o desvio de energia. Toda a operação foi acompanhada por uma equipe de policiais civis e militares, que só chegou para dar apoio à operação perto das 11 horas, quando os ânimos se acirraram porque duas moradoras de um apartamento, flagrado com “gato”, se recusaram a assinar o termo de notificação. No ano passado, uma operação idêntica realizada pela Ceal, no mesmo conjunto, identificou que mais de 50% das mais de mil unidades habitacionais tinham algum tipo de irregularidade, como medidores jampeados - medidores que não mostram o consumo total. Um ano depois, a situação parecia não ter mudado muito. Autuação O superintendente-comercial da Ceal, Miguel Orsolete, enfatizou que todos os proprietários de apartamentos com irregularidadades seriam autuados e sofreriam as sanções cabíveis, inclusive prisão por furto de energia, se pegos em flagrante. Segundo ele, pela portaria 456, o medidor de energia é patrimônio da Ceal sob a guarda dos consumidores. Mais de 1/4 da energia fornecida pela Ceal é perdida por causa de irregularidades. De acordo com Gominho, a Ceal tem uma perda mensal, entre técnica e comercial, de 26,12%. Deste total, 15% são comerciais, o que acarreta prejuízo à companhia de 7 a 8 milhões de reais por mês. Ao todo no Estado, a Ceal tem 680 mil consumidores. O grande volume é de consumidores de baixo consumo. Mas o maior índice de perda está entre os consumidores médios.

Mais matérias
desta edição