app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5712
Cidades

Enfermeiros recorrem ao MP pela implanta��o de plano de cargos

Os sindicatos dos Enfermeiros e dos Odontólogos protocolaram, ontem à tarde, uma ação no Ministério Público para cobrar da Prefeitura de Maceió o cumprimento da Lei 8.142, que obriga a União, Estados e municípios a implantarem, no prazo de dois anos, o Pl

Por | Edição do dia 15/05/2002 - Matéria atualizada em 15/05/2002 às 00h00

Os sindicatos dos Enfermeiros e dos Odontólogos protocolaram, ontem à tarde, uma ação no Ministério Público para cobrar da Prefeitura de Maceió o cumprimento da Lei 8.142, que obriga a União, Estados e municípios a implantarem, no prazo de dois anos, o Plano de Cargos e Carreiras para os profissionais do Sistema Único de Saúde (SUS). “Essa lei está em vigor desde 90, quer dizer há 12 anos, e até agora o plano não foi implantado”, observou o presidente do Sindicato dos Enfermeiros, Wellington Monteiro. Ele informou que estará reunido, amanhã, com o secretário municipal de Saúde, Adeilson Loureiro, para discutir, além da implantação do plano, algumas questões relacionadas ao Programa de Saúde da Família (PSF). Wellington explicou que os enfermeiros do programa estão cobrando a colocação de supervisores para as equipes. Ele querem, também, a indicação de enfermeiros para duas unidades de saúde, que estão sofrendo a falta desses profissionais. Mobilização Wellington afirmou, ainda, desconhecer uma mobilização dos enfermeiros do município para deflagração de greve, como anuncia um fax encaminhado às redações dos jornais, sem assinatura. O secretário municipal de Saúde, Adeilson Loureiro, informou que o Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos de todas as categorias da saúde está sendo analisado pela Procuradoria Geral do Município, para ser encaminhado à Câmara Municipal de Maceió. O secretário afirmou que ainda não existe uma definição de quando essa análise será concluída pela Procuradoria. Adeilson acrescentou que em relação aos enfermeiros do PSF, eles recebem hoje R$ 2.800,00, considerado um dos melhores salários do País. Já os profissionais das unidades de saúde, com 30 horas, deverão ter uma correção salarial, passando de R$ 580,00 para R$ 870,00.

Mais matérias
desta edição