app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5729
Cidades

Mais de 50 mil pessoas foram � orla; periferia tamb�m brilhou

Mais de 50 mil pessoas lotaram a areia da orla marítima de Maceió para brindar a chegada de 2006, segundo a Polícia Militar. Foram 10 minutos de queima de fogos que encantaram turistas e alagoanos na Ponta Verde e Jatiúca. Muitas oferendas foram lançadas

Por | Edição do dia 03/01/2006 - Matéria atualizada em 03/01/2006 às 00h00

Mais de 50 mil pessoas lotaram a areia da orla marítima de Maceió para brindar a chegada de 2006, segundo a Polícia Militar. Foram 10 minutos de queima de fogos que encantaram turistas e alagoanos na Ponta Verde e Jatiúca. Muitas oferendas foram lançadas ao mar, em agradecimento a Iemanjá, considerada a rainha das águas e protetora das crianças. Mesmo quem escolheu praias mais distantes, no litoral norte ou sul de Maceió, pôde acompanhar ao longe o espetáculo de cores que “explodia” no céu da capital. Cores na lagoa A festa também foi colorida às margens da Lagoa Mundaú, no Dique Estrada. Lá, o público somou 5 mil pessoas para ver a queima de fogo que anunciou os primeiros instantes de 2006, segundo informações da PM. O show teve como palco as águas da lagoa, na chamada “Dança das águas coloridas”. No Jacintinho, não foi diferente. A polícia estima que um público aproximado de 5 mil pessoas esteve na rua Santa Margarida onde a chegada de 2006 foi comemorada com muita música ao vivo. Mas os números da PM também traduzem a violência. De acordo com o Comando de Policiamento da Capital (CPC), entre os dias 29 e 31 de dezembro, foram registrados 6 homicídios, 6 apreensões de armas, dois ônibus foram assaltados, 11 lesões corporais, 4 veículos foram furtados, 2 residências arrombadas e 4 estabelecimentos comerciais roubados. Uma pessoa foi presa por tráfico de drogas e outras 5 por estarem usando entorpecentes. Seis menores foram presos. “O réveillon foi, mesmo assim, mais tranqüilo que o Natal”, revelou o comandante do CPC, coronel Marcos Brito, ao afirmar que apenas na noite de Natal 7 pessoas foram assassinadas. Entradas em hospital Na Unidade de Emergência Dr. Armando Lages, no Trapiche da Barra, a violência também foi registrada durante os festejos da virada do ano. Ao todo, 217 pessoas deram entrada no maior hospital público de Maceió. De acordo com os números divulgados, 14 pacientes foram atendidos com ferimentos à bala e outras 21 feridas com arma branca. Na madrugada do primeiro dia do ano, 21 pessoas foram atropeladas, 13 feridas em colisões de carros e 43 por lesões corporais. Os dados oficiais da Polícia Rodoviária Federal (PRF) só serão divulgados hoje.

Mais matérias
desta edição