app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5729
Cidades

Artnor come�a hoje e espera mais de 100 mil visitantes

| BLEINE OLIVEIRA Repórter Começa hoje e vai até o dia 15 de janeiro, no Centro Cultural e de Exposições de Maceió, em Jaraguá, a 13ª Feira Internacional de Artesanato no Nordeste (Artnor). Das 16h às 22h, os visitantes terão acesso às mais variadas exp

Por | Edição do dia 06/01/2006 - Matéria atualizada em 06/01/2006 às 00h00

| BLEINE OLIVEIRA Repórter Começa hoje e vai até o dia 15 de janeiro, no Centro Cultural e de Exposições de Maceió, em Jaraguá, a 13ª Feira Internacional de Artesanato no Nordeste (Artnor). Das 16h às 22h, os visitantes terão acesso às mais variadas expressões da cultura e do artesanato nacional e internacional, shows, apresentações folclóricas, oficinas e ateliês com mestres artesãos e desfiles de moda. O programa é barato. A entrada custa de R$ 1 a R$ 2 e mais um 1kg de alimento não-perecível. A estimativa da organização do evento, realizado pelo Sebrae em Alagoas, é receber a visita de mais de 100 mil pessoas, o que deve gerar uma movimentação de aproximadamente R$ 5 milhões. Tendo como tema o guerreiro, um dos principais símbolos da cultura popular de Alagoas, a feira reúne artesãos de 16 estados e igual número de países, no Centro de Convenções, em Jaraguá. A sugestão dos organizadores é que o visitante vista roupas leves e calçados confortáveis, para percorrer os 7 mil metros quadrados onde está o melhor da arte manual. São 260 estandes onde estão expostos e à venda praticamente todos os tipos de artesanato alagoano, além de produtos de países como a Índia, Indonésia, Líbano, Síria, Itália, Espanha, Quênia, Egito, Bolívia, Cuba, Argentina e Chile. Mais de 60% dos cerca de mil expositores são de Alagoas. “Vamos mostrar tudo o que temos, do filé às bolsas feitas com palha de ouricuri”, disse o coordenador da Artnor, Eligius T’hoen. Ele destaca a feira como um evento já consagrado regionalmente e nacionalmente, mas não apenas como pólo de artesanato. “A Artnor é uma fonte de renda e de desenvolvimento da economia alagoana”, ressalta. A previsão do coordenador é de que nesta 13ª edição sejam gerados 20% a mais do que o volume de negócios realizados em 2005. “O ano passado os negócios realizados chegaram a R$ 5 milhões”, informou Eligius. Realizada pelo Sebrae Alagoas, a Artnor é patrocinada por órgãos como a Prefeitura de Maceió, Caixa, Ceal, Eletrobras, Banco do Nordeste e Arranjo Produtivo Local (APL) de Cultura de Jaraguá. O apoio é do governo do Estado e do Banco do Brasil. Além de conhecer e comprar produtos artesanais, os visitantes podem assistir a uma vasta programação, que inclui shows, grupos folclóricos e musicais de Alagoas e desfiles de moda. “Será a nossa Maceió Fashion Week”, brinca Eligius.

Mais matérias
desta edição