app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5710
Cidades

Greve cancela audi�ncias em 14 varas trabalhistas

A greve dos servidores da Justiça Federal em Alagoas provocou o cancelamento de todas as audiências marcadas para ontem, nas 14 varas do Tribunal Regional do Trabalho (TRT). Houve paralisação parcial de funcionários do Tribunal Regional Eleitoral (TRE)

Por | Edição do dia 16/05/2002 - Matéria atualizada em 16/05/2002 às 00h00

A greve dos servidores da Justiça Federal em Alagoas provocou o cancelamento de todas as audiências marcadas para ontem, nas 14 varas do Tribunal Regional do Trabalho (TRT). Houve paralisação parcial de funcionários do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e Ministério Público, além da própria Justiça Federal. “O primeiro dia de paralisação teve uma adesão que superou as nossas expectativas”, afirmou Paulo Falcão, um dos coordenadores do Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário. A estratégia da entidade foi concentrar o movimento paredista nas Varas do Trabalho, que reúne o maior número de funcionários. Hoje, o sindicato programa novas manifestações pacíficas, podendo ser oferecido novamente um café da manhã para os grevistas. Em seguida, eles realizam uma assembléia na porta do TRT, quando irão analisar a proposta apresentada pelo governo federal, que ontem mesmo abriu um canal de negociação com a categoria. Assembléia “Serão realizadas novas assembléias em cada Estado para se posicionar sobre a proposta do governo”, disse Falcão, que ficou de se inteirar do conteúdo da proposta hoje pela manhã. Depois, um representante do sindicato viajará a Brasília para participar das negociações. Eles esperam que o governo acene com uma proposta viável com relação à atualização do Plano de Cargos e Salários (PCS), a fim de não prejudicar a tramitação de processos trabalhistas e cíveis. De acordo com o Sindjus, quase 100% dos servidores do Ministério Público aderiram à greve, enquanto que no TRE o índice foi de 30% e de 20% na Justiça Federal. Encontro No final da tarde de ontem, o comando de greve teve um rápido encontro com a presidente do TRT/AL, Helena e Mello, para fazer um balanço da greve. Ela comentou que o protesto dos servidores está sendo realizado de forma pacífica e democrática. A greve, no entanto, não afetou os trabalhos administrativos do Tribunal, que funcionou normalmente.

Mais matérias
desta edição