app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5730
Cidades

Campanha alerta para o uso indiscriminado de rem�dios

| REGINA CARVALHO Repórter Alagoas supera a média nacional em relação a internações em decorrência de intoxicação por medicamentos. Enquanto no Brasil o índice fica em 27%, no Estado o percentual é de quase 35%. Esses dados foram divulgados pela Coorden

Por | Edição do dia 21/01/2006 - Matéria atualizada em 21/01/2006 às 00h00

| REGINA CARVALHO Repórter Alagoas supera a média nacional em relação a internações em decorrência de intoxicação por medicamentos. Enquanto no Brasil o índice fica em 27%, no Estado o percentual é de quase 35%. Esses dados foram divulgados pela Coordenação de Vigilância à Saúde (Covisa), tendo como referência o ano de 2004, o mais recente estudo. Para amenizar esse problema, a Secretaria Executiva de Saúde resolveu desenvolver uma campanha estadual pelo uso racional de medicamentos, realizada ontem no calçadão do comércio de Maceió e no Shopping Iguatemi. Na oportunidade, as pessoas puderam verificar a pressão e glicose. Uma delas foi a comerciária Eveluzia Freire. “Resolvi verificar minha glicose porque na minha família há muitos casos de diabetes. Mas sobre medicamentos não tomo muito. Não preciso”, supôs. Como forma de chamar a atenção da população para o problema e comemorar o Dia do Farmacêutico, lembrado ontem, foi entregue cartilha que alerta sobre as conseqüências do uso indiscriminado de medicamentos, com versos do repentista João de Lima. “Já fui balconista de farmácia, uma das mais antigas”, dizia o repentista que já foi entrevistado duas vezes por Jô Soares, além de ter participado do programa do Chacrinha, na Rede Globo. Curiosos se aproximaram dos estandes montados no calçadão para perguntar se ali estavam sendo distribuídos remédios. Uma peça teatral também foi encenada no calçadão do Comércio. Segundo o presidente do Conselho Regional de Farmácia de Alagoas, José Gildo da Silva, a presença de farmacêuticos pode garantir mais segurança no momento da aquisição de medicamentos. “Nosso conselho é que a pessoa procure orientação com um médico e procure um farmacêutico, que vai ajudar a manusear o medicamento”, indicava. De acordo com ele, 51 municípios alagoanos contam com farmacêuticos.

Mais matérias
desta edição