app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5731
Cidades

Defesa Civil alerta para chuva em �reas de risco

REGINA CARVALHO Repórter A Defesa Civil de Maceió começou a intensificar o monitoramento de áreas em decorrência do alerta sobre a possibilidade de início da chuva. São mais de 500 casas em risco iminente na capital, que podem desabar a qualquer

Por | Edição do dia 28/01/2006 - Matéria atualizada em 28/01/2006 às 00h00

REGINA CARVALHO Repórter A Defesa Civil de Maceió começou a intensificar o monitoramento de áreas em decorrência do alerta sobre a possibilidade de início da chuva. São mais de 500 casas em risco iminente na capital, que podem desabar a qualquer momento. “Esses pontos nós podemos dizer que são críticos mesmo”, destacou o coordenador da Defesa Civil, Adriano Augusto Araújo. O maior obstáculo registrado durante o trabalho de monitoramento é que muitas famílias não querem deixar suas residências. Um desses casos envolve a desempregada Lúcia Maria da Silva. Ela mora com o marido e dois filhos numa das áreas de risco, localizada no morro da Borracheira, no Pinheiro. “Juntei meu dinheirinho para comprar essa casa e agora tenho de deixar. Não sei ainda se vou sair”, disse Lúcia, que comprou por R$ 800 a casa cuja estrutura, segundo avaliação da Defesa Civil, está totalmente comprometida. “Com uma chuva essa vai acabar caindo”, informou Adriano Augusto, apontando para a estrutura, que já está inclinada. Meteorologia O professor Carlos Molion, coordenador do Radart da Ufal, declarou que a chegada de chuva vai depender de alguns fatores, mas que a Defesa Civil já foi avisada. “Não estamos prevendo chuva torrencial. Mas de agora em diante é preciso monitorar. Somente com 24 horas de antecedência ou, com sorte, com 48 horas podemos ter certeza”, explicou Molion. Apenas no morro da Borracheira existem pelo menos 30 casas comprometidas. Maria Petrúcia Farias, também moradora do morro, conta que perdeu a casa em que morava durante a chuva do ano passado. “Minha casa caiu quando eu estava dentro. Vi tudo. Se me derem em outro lugar para morar eu vou embora”, contou. De acordo com o coordenador da Defesa Civil de Maceió, a chuva pode cair a qualquer momento. “Pela previsão que tivemos, deste fim de mês até o dia 10 de fevereiro pode começar a chover. Desde o início do mês começamos a fazer o monitoramento. Por isso já estamos de prontidão”, relatou Adriano Augusto. O coordenador detalhou, ainda, que existem em Maceió 117 assentamentos precários. Desses, 97 são grotas, consideradas pelo órgão localidades mais problemáticas.

Mais matérias
desta edição